fbpx
59 Results

marketing de conteúdo

Pesquisar

Como iniciar uma estratégia de Marketing de Conteúdo

O investimento em marketing de conteúdo tornou-se prioritário para as empresas. É compreensível, uma vez que a disputa pela atenção dos usuários na internet é cada dia mais acirrada, exigindo das marcas estratégias mais eficientes.

Para entender melhor a dimensão conquistada pela atividade, veja os dados apurados na pesquisa Content Trends:

  • na edição de 2017 do estudo, 68,5% dos entrevistados disseram investir em marketing de conteúdo. No levantamento de 2018, esse número subiu para 73%;
  • entre as empresas que não usam conteúdo em suas estratégias digitais, 61,8% afirmaram que pretendem fazer isso.

O interesse das empresas tem razão de ser: resultados! Um trabalho bem-feito nessa área gera mais visibilidade para a marca, ajuda na captação de clientes e reforça a questão da reputação.

Neste artigo, vamos detalhar melhor as vantagens obtidas com essa estratégia, além de explicar o que deve ser feito no início de um projeto desse tipo. Acompanhe!

Por que investir em marketing de conteúdo?

É difícil imaginar que uma empresa consiga explorar todo o potencial do marketing digital sem investir na produção de conteúdos próprios. Esses materiais são essenciais para que a marca se conecte com o seu público.

As publicações no blog corporativo e nas redes sociais são importantes para várias frentes de atuação das empresas, como as que listamos abaixo.

Visibilidade

No passado, para tornar o seu nome conhecido, as empresas tinham que investir alto em publicidade, usando para isso, na maioria das vezes, os canais de terceiros. Com o marketing de conteúdo, é possível otimizar a estratégia de comunicação.

A abordagem acontece de forma mais sutil, o que garante aumento no nível de retenção da mensagem.

Reputação

Ao assumir a responsabilidade de compartilhar conhecimento com seu público de interesse, a marca passa a ser reconhecida como uma autoridade naquele assunto. Isso reverte positivamente na forma como ela é percebida pelos seus públicos de interesse.

Geração de leads

Com uma presença digital mais forte, resultado da visibilidade e da reputação, a captação de leads ocorre de maneira mais natural. Isso não acontece por acaso. Uma estratégia eficiente nessa área tem como objetivo conduzir o cliente pela sua jornada de compra.

Vamos ver como isso funciona na prática no próximo tópico!

Como estruturar uma estratégia eficaz?

Para obter sucesso com o marketing de conteúdo, é preciso dedicar algum tempo e recursos para o planejamento. Ter toda a estratégia devidamente documentada faz toda a diferença, uma vez que a proposta é estabelecer uma conexão diferenciada com o público.

Listamos a seguir os tópicos que devem ser considerados na elaboração desse tipo de projeto.

Objetivos

O primeiro passo é definir os objetivos da marca no curto, médio e longo prazos. É a velha história: sem saber aonde quer chegar, como escolher os melhores caminhos?

Parece óbvio, mas vemos estratégias fracassarem justamente pela falta de atenção com essa etapa. A principal pergunta a ser respondida é: o que a marca pretende alcançar com a produção de conteúdo? Quer atrair clientes novos? Fidelizar os antigos? Tornar o seu nome mais conhecido? Aproximar-se dos clientes?

Por mais que todos esses objetivos sejam importantes, é fundamental estabelecer prioridades e trabalhar em prol delas. Lembre-se de que as metas devem ser quantificáveis e que é preciso estabelecer quais métricas serão usadas para avaliar o resultado do trabalho.

Persona

Assim como no caso dos objetivos, temos que ter um grupo de consumidores considerado prioritário. Aqui, vale uma das premissas mais antigas do marketing: quem quer falar com todo mundo não fala com ninguém.

A segmentação adequada é que vai garantir que a marca faça uma abordagem cirúrgica, como se exige nesse tipo de projeto.

A melhor maneira de fazer isso é com a criação da persona. Em linhas gerais, trata-se de um personagem semifictício que será a voz do consumidor dentro da empresa.

Na sua construção, usamos as informações básicas sobre o público-alvo, mas temos que ir além, definindo suas principais características. Ela deve ter nome, idade, profissão, rotina diária e até um perfil psicológico.

Canais

Objetivos definidos e foco estabelecido, é o momento de determinar quais canais serão utilizados para a publicação dos conteúdos.

É difícil ser taxativo sobre o que funciona sem conhecer as especificidades da empresa, porém, é fato que os blogs corporativos são a base para uma estratégia eficaz.

O mais indicado é que o blog faça parte do site da organização. Dependendo da situação, também é possível criar um outro endereço. Temos visto essa tática ser adotada com sucesso por algumas empresas — nesse caso, a proposta é criar um canal de caráter mais educativo mesmo, sem ligação direta com a marca.

Para um projeto inicial, de uma operação de pequeno ou médio porte, pode ser uma alternativa mais arriscada.

Além do blog, vale a pena analisar a possibilidade de criar um canal de vídeo (esse formato tem ocupado cada vez mais espaço) e estabelecer uma estratégia específica para as redes sociais.

Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn merecem atenção. Primeiro, por causa da audiência. Segundo, cada um deles tem uma função estratégica para a geração de resultados.

Para definir quais canais serão utilizados, considere as informações reunidas sobre o seu público-alvo. Quais plataformas ele frequenta? A resposta para essa pergunta é um bom ponto de partida.

E atenção: o uso adequado das redes sociais exige alguns cuidados em relação à linguagem adotada (respeitando as particularidades de cada uma) e à gestão dos canais.

É possível encontrar na internet inúmeras ferramentas que facilitam o trabalho e o tornam mais automatizado. É bem complicado querer administrar as publicações de forma manual, uma vez que são altas as chances de erros na programação.

Na hora do planejamento, também tenha em mente que está cada vez mais difícil conseguir bons resultados sem investir em mídia paga, principalmente, no caso do Facebook.

Divulgação

As redes sociais ajudam bastante a garantir mais visibilidade para os seus conteúdos (daí a importância de analisar a possibilidade de fazer algum investimento em mídia), mas essa frente tem outro aliado: o e-mail marketing.

Estratégia de conteúdo bem-feita é aquela que tem audiência, certo? Para isso, é importante adotar iniciativas que ajudem a pessoa a chegar ao seu material. O envio de newsletters costuma funcionar.

O sucesso da abordagem depende de alguns cuidados:

  • personalize as mensagens, uma vez que essa é uma das exigências dos usuários. Trata-se de um endereço pessoal, daí a necessidade de um tratamento diferenciado;
  • use as ferramentas de automação, porque elas permitem que a execução das campanhas seja mais eficiente, especialmente, no quesito mensuração;
  • capriche no visual do e-mail. O usuário precisa identificar a sua marca, reconhecer a qualidade do conteúdo. Para isso, é fundamental ter um material mais bem produzido;
  • valorize as CTAs (Call to Action). Nesse canal, uma boa chamada faz muita diferença para o aumento da taxa de conversão. A relevância do conteúdo é um aspecto importante, mas certifique-se de trabalhar os textos de forma que o usuário entenda a importância do material.

Mensuração

Uma das vantagens do marketing digital é justamente a possibilidade de monitorarmos tudo que acontece nos canais. Quem leu? Quanto tempo ficou no blog? O que fez depois? Quais conteúdos foram mais atrativos?

Assim como acontece na publicidade digital, não faz sentido deixar de aproveitar os recursos disponíveis para analisar os resultados do marketing de conteúdo.

Para não errar, comece estabelecendo os KPIs que serão acompanhados. Não caia na armadilha de valorizar demais as métricas de vaidade. Volume de visualizações, por exemplo, é um dado importante, desde que seja avaliado com outros fatores, como o perfil dos clientes que foram atraídos.

Conteúdos

A melhor maneira de organizar a sua produção de conteúdo é estabelecer um calendário editorial. Nele, devem ser listados os assuntos que serão abordados, bem como as datas de publicação e o formato.

Se deixar para definir essas questões na última hora, são altas as chances de algo dar errado e o blog ficar desatualizado.

Além disso, considere que a tarefa de elaborar o calendário acaba sendo produtiva. Com mais tempo de discussão e de maturação das ideias, a tendência é de que a produção ganhe em qualidade.

Para garantir que o material tenha essa característica, atente para os seguintes pontos.

Diversidade de formatos

Blog posts, vídeos, e-books, webinars e infográficos são os formatos mais empregados no marketing de conteúdo. É importante utilizar todos os tipos? Sim, pois isso vai garantir que o blog não se torne repetitivo.

Conteúdos adequados

A distribuição do material deve ser feita de acordo com a jornada de compra do cliente. Assim, é preciso pensar em conteúdos adequados para cada uma das etapas pelas quais a pessoa passa antes de efetuar uma compra: conhecimento, consideração e decisão.

Os blog posts funcionam bem para todos os estágios, assim como os vídeos, que podem ser usados de forma isolada ou para complementar o texto.

Webinars, e-books e infográficos são classificados como materiais ricos e, preferencialmente, devem ser “negociados” com os usuários, em troca de mais informações.

Essa é uma das premissas, por exemplo, do Inbound Marketing: a oferta de conteúdos mais elaborados é feita por meio de uma landing page. Nesse espaço, além das informações sobre o material, geralmente, incluímos um formulário para extrair dados do usuário.

Como ficou claro neste artigo, há muito a ser feito na estruturação de uma estratégia de marketing de conteúdo. Porém, o esforço vale a pena, em virtude dos resultados. Os aspectos técnicos são importantes, mas o principal é a orientação estratégica, que deve ser norteada pelo respeito ao seu público.

Gostou do artigo? Precisa de ajuda para começar a produzir? Então, veja agora como fazer um blog post que converte!

Conteúdo produzido pela Rock Content.

Conheça 5 formas de otimização de processos no setor de marketing

A otimização de processos é essencial para qualquer setor de uma empresa, pois, a partir dela, é possível economizar recursos e otimizar o tempo destinado a determinada ação, seja de logística e vendas, seja de marketing.

Para isso, é preciso ter um conhecimento bem aprofundado das estratégias, além de uma gestão ágil com o objetivo de identificar se algum processo vem impactando negativamente a produtividade e os recursos de uma organização.

Pensando nisso, escrevemos este post a fim de que você conheça algumas formas para elaborar a otimização de processos no setor de marketing. Boa leitura!

1. Defina e compartilhe suas metas

É essencial contar com metas para que a equipe fique engajada e motivada com o seu trabalho, aumentando a produtividade dos colaboradores. No entanto, é preciso que elas sejam alcançáveis.

De nada adianta contar com objetivos que tragam resultados incríveis para a empresa se os funcionários não conseguem atingi-los, correto? Dessa forma, é preciso que os gestores façam uma análise da realidade da empresa, pensando nos objetivos por meio de uma base métrica consistente.

As metas contribuirão, também, para que haja uma melhor definição dos processos. Caso a equipe não consiga alcançar os resultados pretendidos, é possível entender em quais aspectos é necessário traçar melhorias e quais são as estratégias plausíveis para trazer esse retorno.

Por fim, é preciso que os colaboradores tenham o conhecimento dessas metas traçadas. Faça reuniões e compartilhe os objetivos individuais e os das equipes. Além disso, não é recomendável que funcionários que exerçam a mesma função tenham objetivos distintos — isso gera competitividade negativa, o que compromete o clima organizacional.

2. Faça o mapeamento dos processos de marketing

Essa pode até parecer uma dica óbvia, mas muitos gestores e coordenadores de marketing não fazem o mapeamento de processos antes de otimizá-los. Dessa forma, é preciso inicialmente ter o controle de todas as etapas desse setor: quais são as estratégias a curto e a longo prazo, os canais utilizados atualmente, os objetivos pretendidos, como está a qualificação dos colaboradores, as tecnologias adotadas, entre outros aspectos.

O ideal e que seja um trabalho em equipe, no qual todos os colaboradores vão contribuir para traçar as etapas de seus trabalhos e as ferramentas utilizadas. Para que seja melhor visualizado, documente as ações e faça fluxogramas, com o objetivo de uma análise mais detalhada.

3. Identifique os pontos de melhoria

Mas afinal, como fazer essa análise detalhada? Ao ter uma visão mais ampla sobre todos os processos de marketing, é possível entender quais deles são realmente necessários e quais gastam tempo e recursos sem trazer, de fato, retorno para a organização.

Reúna-se com sua equipe e exponha as etapas selecionadas, ressaltando os seguintes questionamentos:

  • Quais os objetivos desses processos?
  • Existem ferramentas que contribuirão para otimizá-los? Quais?
  • Como está a comunicação com o cliente?
  • Qual o tempo gasto para a sua execução?
  • Quais os principais desafios para que a equipe possa realizar as ações?
  • Vocês enxergam retorno nessa etapa?
  • Em que isso contribui para o dia a dia do seu trabalho?

A partir dessas respostas, é possível traçar soluções efetivas para aqueles processos que não contribuem para o andamento do setor, além de contar com ideias eficientes para melhorá-las.

4. Invista em uma equipe qualificada

Para otimizar processos de qualquer setor, é preciso melhorar o desempenho da equipe. Dessa forma, os treinamentos são considerados excelentes aliados nessa questão. Por meio deles, é possível aperfeiçoar o desempenho técnico e as habilidades dos colaboradores, trazer novas perspectivas para o marketing da empresa e favorecer a inovação, o que contribui para o diferencial competitivo do negócio.

Com o objetivo de que essa estratégia seja cumprida de forma eficiente, incentive a atuação estratégica de seus funcionários. Como eles terão metas a cumprir, uma visão mais analítica permitirá que o interesse por capacitação parta deles mesmos! Mas também é importante que os gestores ofereçam treinamentos práticos, transformem funcionários em mentores e adotem treinamentos adequados.

Duas maneiras bem interessantes de aplicar essa estratégia são:

  • optar por treinamentos internos;
  • convidar profissionais de outras empresas para realizá-los.

No primeiro, colaboradores de outros setores podem contar com soluções que vão contribuir para a otimização de processos, enquanto no segundo, existe a possibilidade de fazer um benchmarking e entender como outras organizações vem trabalhando nesse sentido.

5. Conte com empresas parceiras

Ao longo do conteúdo, mencionamos o fato de entender sobre as ferramentas e soluções adotadas pela empresa, além de analisar se elas realmente são efetivas. Contar com parceiros é mais do que convidar colaboradores para um treinamento ou uma conversa com a equipe — mas, sim, investir em soluções que vão contribuir efetivamente para a otimização de processos no setor de marketing.

Vamos a um exemplo: ao analisar os canais de comunicação, percebeu-se que o retorno deles está baixo, além de serem pouco práticos para o envio de informações, comunicados, dicas e conteúdos aos seus clientes. Isso exige dos colaboradores um trabalho manual que muitas vezes gasta muito tempo de toda a equipe, que poderia ser utilizado para questões mais estratégicas.

E qual poderia ser a solução para esse caso? A parceria com uma empresa que oferece plataforma de envio de SMS em massa seria uma excelente alternativa, concorda? Por meio dessa solução, os colaboradores serão mais produtivos e terão a tão importante visão analítica, além de contarem com relatórios com todos os dados e informações necessárias referentes àquelas ações.

Também será possível entender qual é a visão dos clientes em relação àquela empresa e ao seu atendimento prestado, pois existem alternativas de colher o feedback do seu público por meio dessa ferramenta. A partir disso, além de otimizar processos, os resultados serão significativamente melhores, permitindo uma avaliação mais aprofundada da equipe e de seus gestores.

Ao longo deste conteúdo, você pôde entender 5 maneiras práticas de realizar a otimização de processos no setor de marketing. Conforme vimos, investir nessas alternativas apresentadas contribuirá para uma maior capacidade de intervenção em determinadas etapas, mais agilidade nas atividades e um aumento na confiabilidade dos processos.

Ficou interessado na solução apresentada sobre o envio de SMS em massa? Entre em contato com a gente! A TWW conta com ferramentas que permitirão a otimização do trabalho de sua equipe, além de uma análise detalhada dos resultados obtidos. Converse conosco e saiba mais!

5 estratégias de marketing digital para aplicar no seu negócio

Atualmente, os consumidores do século XXI acessam de forma progressiva uma grande quantidade de informações. O âmbito virtual é um dos principais meios onde essas notificações são mais constantes. Sendo assim, é preciso criar estratégias de marketing digital em sua empresa.

Afinal, o novo panorama mudou completamente como os indivíduos aprendem, avaliam e ofertam produtos e serviços. 

Neste post, apresentaremos algumas estratégias de marketing digital para aplicar no seu negócio. Continue a leitura e confira!

Quais são as principais estratégias de marketing digital?

O crescimento da internet trouxe um impacto notório para os empreendedores, visto que ocasionou um aumento de oportunidades para alavancar o sucesso dos seus negócios, independentemente da área atuante. Assim, esse benefício trouxe acessibilidade rápida, exigindo mais eficiência do que dinheiro para a sua implementação nos negócios.

Para aproveitar as oportunidades que a internet oferece, os empreendedores podem aderir ao uso do marketing digital. São ações online que têm como prioridade atrair de maneira eficiente o público-alvo, aprimorando os relacionamentos e conduzindo os clientes ao ato de compra.

Logo, é de suma importância que a empresa utilize essa ferramenta, pois, assim, adquirirá um diferencial competitivo a partir das estratégias de marketing. Vamos vê-las a seguir.

1. Marketing de conteúdo

Todos os empreendimentos que desejam aderir ao marketing digital precisam ter representatividade na internet, buscando a atração dos clientes para as suas páginas. Todavia, essa é uma das maiores dificuldades das empresas. Afinal, a concorrência no mercado é grande e, consequentemente, é de suma importância que haja um esforço maior para conseguir uma visibilidade adequada.

Uma das vias mais estratégicas e eficientes é o tráfego pago, que é o investimento das empresas nos anúncios, vinculados a sites de maiores acessos na rede virtual. Entretanto, essa ferramenta exige um investimento financeiro frequente, fato que nem todos os empreendedores têm condições.

Em segundo plano, há estratégias que visam ao tráfego orgânico, que é o mais buscado pelos estabelecimentos. Esse tipo de ação se refere às visitas que o site recebe sem vínculos à publicidade de anúncios, ou seja, os visitantes só conhecem a sua página por meio dos mecanismos de busca na internet.

Para facilitar e buscar cada vez mais o acesso dos visitantes, é necessário a atuação do marketing de conteúdo. Essa ideia objetiva produzir conteúdos satisfatórios sobre a sua empresa, para que as pessoas reconheçam a qualidade dos seus produtos e serviços prestados, criando, assim, uma relação de confiança com a sua marca.

Esses conteúdos produzidos podem estar disponíveis em sites, blogs ou, até mesmo, em vídeos no YouTube.

2. Envio de newsletter

Newsletter é um artigo informativo enviado por e-mail para os clientes. Essa ferramenta objetiva divulgar novidades, notícias e conteúdos da sua marca.

O uso desse meio é excelente para aderir aos adeptos do cliente e aproximá-los das suas ofertas. No entanto, para que ocorra de maneira concreta, é preciso que você se atente para alguns tópicos, como a periodicidade do envio e a qualidade do conteúdo.

Além disso, é de suma importância o envio de SMS, pois o celular é algo que as pessoas estão usando frequentemente. Já que o e-mail é verificado por um menor percentual de pessoas quando se comparado ao celular.

3. Landing page

As landing pages são direcionadas para uma ação específica de marketing.

Sabe aquelas páginas que aparecem aleatoriamente quando você acessa uma newsletter ou baixa um e-book? Então, essas são as landing pages, que têm por objetivo atrair ou capturar leads para um específico empreendimento.

O objetivo de utilizar essa ferramenta é bem específico, visto que ela precisa ser clara e objetiva no que deseja transmitir. Ao usuário acessar o conteúdo, ele precisa entender o que está exposto de forma simples, concluindo a ação e vendo o que vai receber em benefício. Portanto, bastar fazer um layout simplificado, possuindo títulos, ofertas, formulários e call to action (CTA).

Nota-se, assim, que o uso dessa estratégia é imprescindível para o contato com clientes de maneira potencializada. Ao mantê-los em acesso aos seus dados, fica mais fácil estabelecer a comunicação e manter uma relação próxima para que se tornem clientes fiéis.

4. Inbound marketing

O inbound marketing é definido também como marketing de atração, o que evidencia bastante a sua função.

As práticas tradicionais do marketing centram-se em programas de televisão, rádios, anúncios de jornais, distribuições de panfletos e informativos, entre outros. Nesses casos, o empreendedor destina o seu conteúdo de forma direta para o cliente, divulgando e ofertando os seus produtos.

Ao contrário disso, o Inbound é uma ação do marketing em que o cliente busca a empresa espontaneamente logo após se interessar por algo ofertado.

Para aderir a essa ferramenta, é primordial que o empreendedor defina quem é o seu cliente ideal, ou seja, a quem ele deseja ofertar. Logo, com o perfil todo pronto e projetado, você começará a criar conteúdos direcionados a esse tipo de cliente, utilizando os materiais necessários, desde o início do levantamento do perfil até a finalização da compra.

Você precisa desenvolver algo personalizado e que agregue valor ao cliente, pois somente com todo esse esforço e dedicação você conseguirá atraí-lo e, consequentemente, levar o nome a empresa à frente. Como também, haverá atração de novas pessoas que garantirão o progresso decisivo para o seu estabelecimento.

5. Vídeos no YouTube

As publicações em forma de vídeo são uma das melhores formas de divulgação no âmbito virtual. Em conformidade, as empresas têm buscado muito essa ferramenta para realizar suas estratégias de marketing.

Isso acontece frequentemente, pois os vídeos apresentam uma forma mais dinâmica de se envolver como leitor, facilitando a acessibilidade e o compartilhamento. Além desses mecanismos oferecidos, eles permitem que o leitor interaja, deixando seus comentários sobre o que achou das publicações e aproximando ainda mais o interlocutor dos usuários.

O seu estabelecimento pode progredir muito com a criação de um canal no YouTube para a publicação de vídeos. Diante disso, é necessário que publique vídeos que engajem e motivem os clientes, solucionando os seus pedidos.

Outro ponto positivo que vale a pena ressaltar é que o uso desse meio não exige muitos gastos, pois para começar a gravar não são necessários muitos instrumentos. Porém, é imprescindível que se tenha uma iluminação boa, uma câmera de boa qualidade e um microfone adequado, pois, assim, garantirá vídeos de excelência.

Como uma empresa pode ter ganhos com esse investimento?

Com a adoção desse investimento em estratégias de marketing digital, a sua empresa terá a sua marca mais conhecida e, consequentemente, o seu negócio expandirá com o aumento das vendas proporcionado por esses meios.

Com tanta concorrência no mercado, é necessário se destacar em meio às inúmeras empresas existentes. E o marketing digital proporciona exatamente isso: visibilidade, gerando lucros e avanços significativos.

Quem tem o objetivo de investir e prosperar em seus negócios vai precisar investir certamente no marketing digital.

Gostou do nosso post falando sobre as principais estratégias de marketing digital? Então, confira também nosso post: Planejamento estratégico de marketing: o guia absolutamente completo. 

Planejamento estratégico de marketing: o guia absolutamente completo

Se você deseja alcançar o sucesso de sua empresa, é preciso estar atento a algumas questões. Entre os fatores que contribuem para que seu negócio seja bem-sucedido, ter conhecimento sobre administração e gestão, contar com profissionais qualificados, que de fato vão agregar ao seu produto e serviço, além de investir em um planejamento estratégico de marketing são pontos fundamentais. 

O último é considerado um dos essenciais para que a organização consiga atingir os resultados almejados. Independentemente do tamanho ou de sua área de atuação, ter um plano como esse bem definido precisa ser enxergado como uma das principais etapas do seu processo gerencial, pois vai contribuir para estipular os caminhos de sua empresa, assim como definir as metas a serem alcançadas.

Pensando na importância desse assunto, elaboramos este post. Você vai ficar por dentro do que é um planejamento estratégico de marketing, para que ele serve, qual a sua importância e como desenvolver um plano como esse de maneira eficiente. Boa leitura!

O que é o planejamento estratégico de marketing?

Inicialmente, entender o conceito de planejamento estratégico de marketing é essencial para que possamos explicar as outras diretrizes. Vamos imaginar a seguinte situação: é início de ano, e sua empresa deseja estabelecer uma série de ações que vão contribuir para os bons resultados, como campanhas promocionais em datas comemorativas. O planejamento estratégico de marketing vai justamente nortear como essas ações devem ser executadas. 

Ou seja, vai contribuir para que você defina o posicionamento de mercado de acordo com as intenções da diretoria, seja em relação a um produto em específico, seja em relação à visão que os gestores desejam transmitir do negócio. 

Para que isso traga resultados efetivos, é necessário que todos os setores da empresa participem. Sendo assim, o planejamento estratégico de marketing oferece boas informações às ações e levanta dados que, de alguma forma, trarão valor para que esse objetivo seja atingido. 

Os riscos de não executar essa estratégia são vários! Entre eles, o fato de seu negócio desperdiçar recursos com ações ineficientes para seus produtos. De nada adianta uma megacampanha se investir em uma mídia errada, não é verdade? Além disso, aproveitar recursos de maneira equivocada pode fazer com que atraia o público errado por meio das suas mídias. Essa ação não vai impactar em nada o seu fluxo de caixa, uma vez que eles certamente não fecharão negócio. 

Qual a importância do planejamento estratégico de marketing?

Investir em um planejamento estratégico de marketing traz alguns benefícios para o seu negócio, além dos já mencionados — como as chances de as ações do negócio terem mais chances de alcançar os resultados pretendidos. A seguir, apresentamos as principais vantagens de investir em um plano como esse. Confira!

Passa a ter conhecimento sobre o mercado e os concorrentes

Ao elaborar um planejamento estratégico de marketing, o ponto de partida — que abordaremos em outro tópico mais adiante — é a pesquisa. A partir desse estudo, a sua equipe precisa ter um profundo conhecimento sobre os seus concorrentes, uma vez que é preciso entender quais são as principais ações realizadas por eles.

Sabe aquela estratégia na qual o seu time ainda não tinha pensado e que poderia dar certo em seu negócio? É a partir dessa percepção que novas ideias podem surgir. Isso não quer dizer que você vai copiar exatamente o que a concorrência tem feito, mas sim filtrar as campanhas e aplicar à sua realidade. O fato de ter dado certo em uma organização não quer dizer que também dará na sua.

Dessa forma, avalie o que realmente é capaz de render ao seu negócio uma boa colocação no mercado. 

Consegue informações sobre o público-alvo

A maioria dos gestores conhece a relevância de ter informações sobre o público-alvo. No entanto, nem todas as empresas entendem perfeitamente para quem deve transmitir a sua cultura e vender os seus produtos. Dessa forma, o planejamento estratégico de marketing permite com que as ações sejam feitas especificamente para o público mais provável de adquirir os seus produtos ou serviços. 

Ter em mente as informações necessárias para desenvolver campanhas é essencial, pois assim será possível elaborar relatórios informando tudo aquilo que trouxe resultados e o que precisa ser melhorado. Esses aspectos são pensados justamente para atingir um nicho de consumidores. 

Melhor conhecimento sobre o budget de marketing

Você já ouviu falar em budget de marketing? Quem entende um pouco sobre o assunto pode até ter uma ideia equivocada de que se trata apenas da propaganda de um produto em específico. No entanto, é necessário entender que ele se apoia em um tripé formado por estratégias de negócio, comunicação e marketing. 

A sua empresa, assim como qualquer outra, preocupa-se, além de desenvolver ações eficientes, com o custo que isso vai gerar, não é verdade? Dessa forma, antes mesmo de colocar alguma estratégia em prática, é preciso estudar o orçamento para que tudo fique de acordo com o planejado. Ou seja, o budget é justamente esse valor gasto em suas campanhas. 

A partir do planejamento estratégico de marketing desenvolvido em seu negócio, é possível ter o budget de marketing bem definido. Dessa forma, as chances de gastar um orçamento maior que o necessário nas campanhas reduzem significativamente. 

Maior reconhecimento e autoridade de marca

Ser reconhecido em sua área de atuação como autoridade no assunto é um dos principais objetivos de um negócio, não é mesmo? No entanto, para que isso seja cumprido de maneira eficiente, é preciso ter uma presença online nos canais corretos, a partir de estratégias que tenham periodicidade. 

Com esse plano em execução, você vai entender quais são as melhores ações a serem adotadas também no âmbito online, com o objetivo de atrair o público em específico e garantir reconhecimento. 

Contribui para o planejamento estratégico

O conceito de planejamento estratégico vai muito ao encontro do plano de marketing. É a partir desse processo que a empresa define os melhores rumos a serem seguidos com o objetivo de alcançar as metas almejadas — a diferença, aqui, é que engloba ações de todas as áreas. Assim, a partir de um contexto previamente analisado, as metas são definidas, e os setores vão planejar meios para cumprirem com os objetivos. 

Para que isso ocorra de maneira eficiente, é preciso que todas as áreas estejam alinhadas. Sendo assim, a partir do planejamento estratégico de marketing é possível tornar os setores mais próximos e permitir que os objetivos sejam cumpridos conforme o esperado. 

Permite que a empresa adote uma linguagem adequada

Apenas conhecer o público e escolher os canais certos não é o suficiente para que a estratégia traga resultados pretendidos: é preciso que a linguagem seja apropriada. Imagine a seguinte situação: sua empresa é do ramo de educação e deseja atingir especificamente pais de alunos. No entanto, nas redes sociais, a sua linguagem é mais jovem, indo ao encontro de um público que não vai fechar negócio com a sua instituição. 

Certamente, essa estratégia não trará resultados efetivos, não é mesmo? Esse equívoco pode contribuir, inclusive, para que a sua organização perca credibilidade. Assim, há possibilidade de que o dinheiro gasto, em vez de oferecer resultados relevantes, traga prejuízos. 

Além disso, é preciso se preocupar não apenas com a linguagem transmitida aos seus clientes: os gestores e líderes precisam enxergar os colaboradores como parte de si. Áreas de um negócio que não tenham uma comunicação em comum e que não estejam alinhadas à missão, visão e valores da empresa transmitem essa falha para o público externo, influenciando nos resultados. 

Como elaborar o planejamento estratégico de marketing?

Com o objetivo de elaborar um planejamento estratégico de marketing eficiente, é preciso seguir alguns passos simples e importantes. A seguir, selecionamos os principais. Confira!

1. Identifique seu público

Abordamos anteriormente que uma das principais vantagens do planejamento estratégico de marketing é o fato de que ele possibilita à empresa o conhecimento exato de quem é o seu público. E essa é justamente uma das primeiras etapas para elaborá-lo: para que o plano seja efetivo, é preciso identificar os seus consumidores. A partir dessa definição é que outras estratégias poderão ser executadas. 

Para isso, entenda quem é a sua persona. Ou seja, o seu perfil ideal de cliente que adquire seu produto ou serviço. Hoje, as empresas criam um personagem fictício responsável por exemplificar exatamente o tipo de público. Ele tem nome, idade, preferências e os devidos problemas a serem solucionados pelo seu negócio. 

Pensa que essa é uma tarefa fácil? Não é bem assim! Apesar de muitas empresas acreditarem conhecer bem os seus clientes, alguns gestores nem sequer conversaram com exemplos reais de seu público e nem entende qual é a dor que eles sentem ao procurar pelo seu produto. 

Como criar a sua persona? Antes de responder a essa pergunta, entenda sua principal diferença para o público-alvo:

  • público-alvo: homens e mulheres com idades próximas a 30 anos; solteiros, graduados em administração e com renda média de R$5.000. O seu objetivo é aumentar o fluxo de clientes no negócio. 
  • persona: Clarice tem 31 anos, é formada em administração e é gestora de uma instituição de ensino. Procura for ferramentas que otimizem a sua administração, estreitem o laço com o seu público e, consequentemente, atraiam mais pessoas para o negócio. 

Percebeu como que a persona exemplifica bem mais, por meio de um personagem semifictício, quais são as dores e problemas de seus clientes? É por meio desse conhecimento que as estratégias de marketing serão desenhadas, visando um retorno financeiro que atenda às expectativas da empresa.

Enquanto o público-alvo é mais abrangente, relacionado às pessoas para as quais você vende seus serviços e produtos, a persona é a representação do cliente ideal. Agora vamos ao que interessa: como é possível criá-la? O mais importante é que você responda aos seguintes questionamentos:

  • Quem é o seu cliente ou potencial cliente? — inclua características psicológicas e físicas da pessoa responsável pela compra;
  • Qual é o tipo de assunto que mais interessaria a esse cliente em relação ao seu nicho de atuação?
  • Quais são as atividades que ele mais pratica, tanto pessoal quanto profissional?
  • Qual é a escolaridade? — tem superior completo? Quais são os principais obstáculos e ameaças?
  • O que influencia em suas decisões?

A partir das respostas desses questionamentos, é possível entender um pouco melhor sobre quem é a sua persona. No entanto, tome cuidado: faça uma pesquisa a fundo, pois aqui não se permite “achismos”. É necessário ter certeza de quem é a pessoa que se interessa pelos seus produtos, com o objetivo de conseguir alcançar os resultados almejados.

2. Defina seus canais de atuação

A definição exata dos canais de atuação é outro aspecto importante para elaborar o planejamento estratégico de marketing. É a partir deles que você vai conseguir atingir a sua persona de maneira mais exata, indo ao encontro daquelas ferramentas que mais utilizam e agregam valor ao dia a dia do seu consumidor. 

Assim que fizer uma intensa pesquisa e entender quem é a sua persona, você terá uma noção mais clara sobre os canais nos quais vai lançar seus conteúdos, seus comunicados, divulgar produtos e serviços. Sabe aqueles problemas identificados pela sua equipe que seu cliente e potencial cliente enfrentam? Chegou a hora de você começar a sanar essas dúvidas! 

A partir do planejamento estratégico de marketing é possível escolher os locais ideais baseados justamente nessa pesquisa. Assim, evita-se que você invista recursos em canais que nada tem a ver com o seu público. Deseja inovar e utilizar algumas ferramentas? Faça testes e mensure os resultados, pois, caso dê certo, será um passo para ficar à frente da concorrência. 

Entre as opções que sua equipe pode estudar, destacamos:

  • blog corporativo;
  • SMS marketing;
  • e-mail marketing;
  • vídeos;
  • produção de e-books;
  • webinars.

No entanto, não desconsidere por completo as mídias tradicionais, pois elas podem ser importantes aliadas em uma campanha em conjunto. Se a sua empresa faz uma campanha de descontos por meio do SMS marketing, por exemplo, é possível destacar esses diferenciais em algum outro local, como:

  • rádio;
  • jornais;
  • eventos;
  • patrocínios. 

Vale lembrar que tudo isso vai depender do quanto você conhece seu público e do recurso que deseja empregar — além de avaliar o retorno que essas estratégias trarão ao seu negócio. 

3. Pesquise sobre o mercado

Também explicamos sobre essa importante vantagem competitiva do planejamento estratégico de marketing: conhecer o mercado para avaliar quais são as estratégias utilizadas para, assim, empregar aquelas que condizem com o seu planejamento. Além disso, é importante aperfeiçoar determinadas ações para sair à frente da concorrência. 

Conhecer as demais empresas que estão inseridas no seu segmento é justamente ter a oportunidade de entender quais são aqueles pontos positivos e negativos dos serviços e produtos disponibilizados por eles, como uma maneira de comparar com o que você oferece. 

Se você conhece adequadamente quem são seus principais concorrentes, vai ter a oportunidade de agregar diferencial aos seus produtos, além de conquistar um número maior de clientes por apresentar vantagens ao seu público. 

Para isso, inicialmente é preciso definir a posição no mercado no qual o seu negócio está inserido. No entanto, preste atenção nessa dica de ouro: para que você tenha essa posição bem esclarecida, é preciso que o empreendedor consolide a sua marca por meio da construção de uma imagem que vai transmitir o diferencial de seus produtos, de maneira que a organização se destacará perante a concorrência. 

Lembre-se de que a exigência do público é cada vez maior. Por essa razão, busque construir uma imagem positiva e a zele para que não tenha que trabalhar em sua construção posteriormente — acredite, reformular algo que se desgastou é mais trabalhoso do que começar um nome do zero. 

A pesquisa de mercado ainda garante que você aprenda com a concorrência. Mais importante do que entender o que eles fazem é justamente compreender aquilo que não deu certo. Tenha isso claro e faça perguntas estratégicas à sua equipe: 

  • por que não deu certo?
  • Quais foram as ferramentas utilizadas para divulgação que contribuíram para que as metas não fossem atingidas?
  • É possível lapidar essa estratégia para que ela alcance os resultados almejados? 

Essa é uma ótima maneira de evitar frustrações de sua equipe, além de reduzir as chances de alocar recursos em locais equivocados. Se algo deu certo, estude e tente aprimorá-lo de acordo com a realidade do seu negócio. Se não, entenda o que pode ser feito para que os resultados sejam efetivos. O mercado está em constante evolução. Para isso, é preciso estudá-lo a fundo e aproveitar as melhores oportunidades.

4. Defina as metas e os objetivos do ano

O ano está só começando. A hora de definir as metas e objetivos, portanto, é agora! Defina quais são eles ao criar o planejamento estratégico de marketing, pois é por meio desses números e ações que as estratégias poderão ser adotadas pelo negócio. 

Tenha atenção, no entanto, para definir metas realistas, de maneira que a empresa vai crescer continuamente e atingir os índices desejados. De nada adianta colocar metas que, no papel, vão ocasionar em um crescimento assustador da organização se elas não plausíveis para a realidade do seu negócio. 

As ações de marketing devem estar continuamente associadas às metas e objetivos traçados. Dessa forma, é essencial que o conhecimento do mercado sirva para não alocar recursos ou ações que não tenham tanta necessidade, ou até mesmo que sejam desproporcionais com o contexto da organização. 

Para isso, abuse da criatividade, pois esse é o momento! Existem opções de estratégias que podem fazer parte de seu planejamento estratégico de marketing, como o marketing viral, inbound, digital, entre outros. 

O momento de inovar é justamente este: seus concorrentes ainda não estão utilizando a estratégia de SMS marketing, e você entende que seu público utiliza bastante essa ferramenta? Não pense duas vezes antes de adotar essa ação! A partir disso, será possível definir um cronograma para o acompanhamento do planejamento estratégico de marketing já definido. 

Caso a sua empresa tenha definido exatamente quais são as ações, quem é o seu público, os principais canais e entendido tudo sobre a concorrência, você está no caminho certo! Mas se não acompanhar os resultados alcançados, ou todo esse trabalho será em vão. Avaliar o processo é essencial para o sucesso e para que sejam feitas as correções necessárias. 

Esse cronograma vai funcionar como uma espécie de relógio que determinará o momento de fazer cada ação. Ou seja, é fundamental para determinar o timing das ações.

Vai fazer uma campanha para o Dia das Mães? É necessário estar especificado quais são as datas das estratégias adotadas. Assim, contemplará não apenas o que vai ser feito, como também considerar os esforços necessários e até mesmo quais setores farão cada ação. 

5. Revise as bases do seu planejamento estratégico de marketing

Como já mencionado, o monitoramento das ações para entender aquelas estratégias positivas é um dos principais pontos. Dessa forma, vai ser possível revisar as bases do planejamento estratégico de marketing sempre que julgar necessário. 

Mesmo com todo o trabalho durante a definição das personas, do estudo da concorrência, entre outras bases importantes para a abordagem, você nunca pode pensar nesses dados como algo estático. 

Se a sua empresa for tradicional e com uma clientela já formada, é preciso entender que o mundo dos negócios é completamente dinâmico devido à variedade de tendências que observamos em um espaço curto de tempo. Da mesma forma que você entendeu sobre os seus concorrentes, eles também estão buscando por novidades em outras empresas. 

Revisar as bases de seu planejamento é essencial justamente para verificar onde tem acertado mais e investir nisso por mais um tempo, além de analisar o que não tem dado certo. 

Por meio deste guia absolutamente completo do planejamento estratégico de marketing, você pôde conhecer a sua importância, como ele traz vantagem competitiva para a empresa e como executá-lo de maneira eficiente. Ter isso claro em seu negócio é preciso para conseguir planejar ações, ter as datas bem definidas e alcançar resultados sem maiores gargalos ao negócio. 

Gostou deste conteúdo e deseja ter acesso a outras dicas e novidades como essas? Assine nossa newsletter a receba nossos textos diretamente em sua caixa de entrada!

Aprenda a aplicar o marketing experiencial e torne seu evento único

Atrair novos clientes para seu negócio pode parecer algo desafiador. Em meio a muitas novidades, o marketing experiencial vem tomando lugar importante no mercado.

É compreendido como um conjunto de ações que oferecem ao usuário uma experiência personalizada combinando os 5 sentidos (audição, visão, paladar, tato e olfato), em um mesmo objeto da marca.

Assim, quando entramos em uma loja de smartphones, por exemplo, eles ficam expostos de forma que sejam atrativos aos olhos, ao mesmo tempo que as cores do ambiente entonam para algo prazeroso, criando algo diferente de outros lugares que já passamos e, tudo se une em um só momento único.

Achou interessante o que leu até aqui? Então, continue conosco, pois daremos dicas simples e eficazes de como usá-lo em um evento da sua empresa. Confira!

Estimule o engajamento no pré-evento

Antes de qualquer apresentação, precisamos entender que essa ferramenta conta com alguns pilares para dar certo, isto é, serem pelo menos eficientes no momento da prática. São eles:

  • veracidade;
  • vontade;
  • valoração.

O primeiro elemento (veracidade ou verdade), tem ligação direta com a credibilidade passada ao cliente, devendo analisar friamente se o poder de convencimento da marca está sendo colocado à prova. Em relação ao elemento “vontade”, podemos fazer uma ponte com o fator de estimulação e interatividade com o produto apresentado.

Por último, e não menos importante, o valor que dá ao evento deve estar intimamente conectado com toda a experiência que propomos criar aos participantes.

Essa combinação de elementos essenciais à elaboração do marketing experiencial induz milhares de interligações sensoriais, que criam objeto de desejo e novas possibilidades de conexões futuras.

Este pilar da valoração é muito importante para coleta e amostragem de dados e informações, no intuito de estabelecer e estudar métricas e o ROI. Assim, é possível que entregue sempre ambientes imersivos ao usuário e saiba como fazer o lançamento de um produto ou serviço da forma correta.

Partindo para o pré-evento especificamente, sempre temos que ter em mente que ele começa muito antes de a pessoa sequer entrar no local oficialmente. Era muito comum que conexões interpessoais fossem feitas somente no momento.

Entretanto, com o advento de instrumentos digitais, como aplicativos, a possibilidade e oportunidade do público se relacionar com a proposta e colaboradores do evento é muito maior e eficiente, juntando uma quantidade de consumidores bem mais significativa.

Promova experiências da marca

As melhores memórias que ficaram marcadas em nossas mentes são aquelas que envolveram tanto sensações quanto emoções, não é mesmo? No entanto, entreter cada um que está no evento com o objetivo de alcançar essa meta maior é uma tarefa, por vezes, bastante árdua, principalmente se tentar trabalhar somente com um dos sentidos do corpo.

Por isso, investir em experiências multissensoriais é crucial para estabelecer conexões únicas e imersivas. Nesse contexto, o marketing experiencial pode ser feito por meio de diferentes ações com o mesmo produto, mudando o jeito de vivenciá-lo.

Dessa forma incentivará os participantes do evento a realmente interagirem com o que está sendo oferecido, sem perder a atenção e interesse que precisa para promover o produto com qualidade, eficiência e velocidade.

Ouça o que seu público tem a dizer

Como já percebido até aqui, a sociedade evoluiu expressivamente em suas necessidades e exigências. Portanto, não se pode mais somente mostrar algo ao cliente sem dar a oportunidade de ele interagir pessoalmente com o objeto é sinônimo de risco para o negócio e fracasso da campanha.

Conceder aos participantes instrumentos específicos para que consigam dialogar, questionar, avaliar e, ainda, dividir o momento com os outros envolvidos, é fundamental para que tenham uma ampla visão e dimensão do todo e a plena capacidade de absorverem o conteúdo e valorizarem as ações posteriores.

Prolongue o ciclo de vida do evento

É muito comum pensarmos que, pelo fato de ter acabado aquele evento específico, tudo que não foi experimentado ou aproveitado pelas pessoas foi perdido, mas não se engane.

Ao contrário disso, o ideal é dar continuidade à interação do público, com debates e levantamentos de pautas importantes para o tema, agregando interesse e procura pelo produto que está dando ênfase naquele momento.

Com isso, é recomendável que se promovam dinâmicas também após o acontecimento, na intenção maior de se prolongar, até o próximo encontro, o poder e a relevância que tiveram o evento.

Inove constantemente

Ficar na mesmice é algo perigosíssimo para o negócio, mesmo porque ninguém vai querer ver o de sempre, ainda que tenha sido marcante em sua memória. Pensando nisso, o melhor a se fazer é sair do tradicional, isto é, do convencional que já está fora de moda.

Promover eventos com pegadas mais agressivas ou totalmente diferente do que a pessoa está acostumada a ver, vai surpreendê-la e chamar sua atenção de imediato, pois é impactante e emocionante aos olhos de quem experimenta. Modifica, além de tudo, a maneira como a empresa se relaciona com o cliente.

Ser objetivo e claro no propósito da campanha é obrigatório para facilitar o alinhamento com o público. Assim, a inovação e dinamismo na hora de lidar com ele é muito mais eficaz e encantadora quando a criatividade é colocada em prática.

Um detalhe interessante é que ao desafiarmos nosso lado criativo, a tendência é de aproximação daqueles que pretendem interagir com nosso produto. Um bom exemplo é o envio de SMS aos interessados durante o curso do evento, para que fiquem antenados quanto às atrações. Esse método é muito utilizado por ser bem atrativo.

Ao final de nosso texto, pudemos compreender que essa expectativa que incitamos e criamos nas pessoas ao entregar um pouco do que o produto pode oferecer a elas, possibilita um ambiente totalmente envolvente com o público-alvo que pretende atingir com a campanha.

Proporcionar experiências benéficas aos clientes é extremamente necessário para a garantia de resultados positivos no marketing experiencial da empresa, fazendo toda diferença em relação à concorrência e ao mercado extremamente competitivo.

Agora que sabe como aplicar um bom marketing em seu empreendimento, não pare por aqui e aprenda definitivamente como atender um cliente de forma impecável!

Guia do Marketing conversacional: 5 coisas que você precisa saber

O marketing conversacional tem sido uma das mais principais tendências do mercado nas relações entre empresas e clientes. Trata-se de uma estratégia que visa humanizar o contato e o atendimento, com o objetivo de fidelizar clientes e melhorar as vendas.

Na prática, requer uso de tecnologia inteligente para funcionar e dar conta das demandas de relacionamento. Dois exemplos são:  os chatbots,  robôs que interagem com o público em formato de chat e por meio de tecnologia artificial; e os SMSs automatizados.

Quer entender mais sobre o que é marketing conversacional, para que ele serve, qual é sua importância, implicações e tendências? Então, acompanhe os tópicos abaixo com bastante atenção, pois apresentamos cinco informações que você precisa saber!

1. O que é marketing conversacional?

O marketing conversacional é um conceito que vem ganhando cada vez mais destaque pela sua metodologia que pretende reduzir as distâncias entre empresas e clientes. Consiste na estratégia de estabelecer relações mais humanizadas, atendimentos personalizados e experiências positivas aos consumidores.

Além do mais, entre seus objetivos estão as práticas de compreender as necessidades dos consumidores para prestar o melhor atendimento (rápido, preciso e eficiente) e oferecer o que eles de fato precisam.

2. Qual é a sua função?

O consumidor brasileiro está mais exigente do que nunca. É o que revela um estudo da Salesforce referente ao Brasil: 89% dos participantes da pesquisa afirmam que a experiência de compra proporcionada pelas empresas é tão importante quanto a qualidade dos produtos e serviços consumidos.

Diante de tal dado, fica fácil compreender a função do marketing conversacional, não é verdade? Ninguém mais quer ser tratado como mero número ou elemento quantitativo. O papel dessa estratégia é justamente vencer essa percepção e fazer com que o cliente se sinta único e especial.

3. Por que é tão importante?

A importância do marketing conversacional está na sua capacidade de gerar e identificar leads qualificados, ou seja, consumidores que apresentam grande propensão em concretizar a compra. Além disso, é excelente para conquistar e fidelizar esses indivíduos, sobretudo a partir do bom atendimento.

Com o marketing conversacional, a empresa eleva o grau de diálogo com o mercdo e proporciona melhores experiências de compra, na medida em que estabelece uma comunicação “um-para-um”. O resultado? Engajamento e aumento nas vendas.

4. Quais seus principais canais de comunicação?

Conhecida também como marketing da conversação, a técnica faz jus ao seu nome por dedicar foco na interação com o comprador final. Essa comunicação é feita por canais específicos para o diálogo, isto é, quando ambos os atores (empresa e cliente) são ao mesmo tempo emissores e receptores.

Nessa perspectiva de comunicação horizontal, apresentamos alguns dos principais canais utilizados para colocar o marketing conversacional em prática.

Redes sociais

As redes sociais da internet são meios importantes e adequados para esse método. Isso porque constituem espaços e recursos propícios para a interlocução, tanto na forma de chat quanto nas postagens (comentários, curtidas, compartilhamentos etc.).

Além disso, a maior parte dos consumidores utilizam essas plataformas para buscar informação e entretenimento. Logo, elas podem funcionar muito bem como canais de vendas e relacionamento.

Websites, blogs da empresa e e-commerce

As plataformas digitais administradas pela própria empresa vão um pouco mais além das redes sociais, principalmente por serem mais específicas e apresentarem maior probabilidade de levar o internauta à ação. Os websites, blogs e e-commerce são os exemplos mais destacados.

Aplicativos

Os aplicativos têm revolucionado as formas de se relacionar com o cliente no atual mercado e também são importantes canais para o marketing conversacional. Oferecem soluções e recursos para mensagens em tempo real e são práticos e fáceis de usar.

SMS

As mensagens de texto do formato SMS são essenciais para interações rápidas e dinâmicas. Não exigem sinal de internet e são enviadas e recebidas por meio de aparelho celular, que dificilmente desgruda das mãos das pessoas.

Elas também podem ser usadas para informar prazos e status de compras online, oferecer promoçõeslançar e promover novos produtos, enviar lembretes etc.

A eficácia do uso do SMS como estratégia de marketing é traduzida em dados de agências especializadas, como Responsys, Flurry Analytics, MEF, eMarketer, Venture Beat e Anatel.

Para ter uma ideia, a taxa de abertura e leitura das mensagens de SMS é de 98%. Além disso, 75% dos telefones comercializados no planeta suportam SMS, 80% das pessoas interagem com SMS para finalidades comerciais e 72% dos profissionais da área de negócios preferem usar SMS a algum aplicativo social.

Chatbot por SMS

O chatbot por SMS é uma ferramenta muito eficiente para o marketing conversacional. Mas afinal, o que é chatbot? É um robô que funciona a partir da inteligência artificial e consegue oferecer informações preestabelecidas e personalizadas para o cliente. Na verdade, ele pode ser uma árvore de decisão com mensagens programadas.

Suas funcionalidades permitem criar fluxos interativos de mensagens para otimizar soluções e levar o consumidor a alguma ação. Alguns exemplos práticos do chatbot por SMS são:

  • confirmação de informações para evitar fraudes;
  • ofertas de negociação de dívidas;
  • pesquisas de satisfação;
  • questionários personalizados;
  • disparos de cupons de desconto e promoções;
  • confirmação ou cancelamentos;
  • entre outros.

5. Que tipo de benefícios o marketing conversacional oferece ?

Chegamos à reta final do artigo e, talvez, na parte mais esperada por você. Estamos certos? Pois bem, descrevemos brevemente, na sequência, os benefícios que o marketing conversacional pode proporcionar à sua empresa:

Personalização no atendimento ao cliente

Por meio de coleta e análise de dados dos clientes, é possível compreender bem o perfil e comportamento do público-alvo do negócio. Com isso, o marketing conversacional personaliza o atendimento, torna o contato mais humano e as experiências de compras positivas.

Otimização do tempo e da produtividade

A oferta de meios de comunicação diversificados evita que gargalos e filas sejam formados nos processos de atendimento. Dessa forma, além de mais rápido, o serviço é eficiente, produtivo e ganha maior capacidade de levar o cliente à ação de comprar. Dependendo das soluções automatizadas e inteligentes adotadas para a estratégia, é possível manter o serviço de atendimento online disponível 24 horas por dia.

Público engajado e melhora na gestão de relacionamento

Ao sentir-se bem tratado e satisfeito com a interação personalizada dedicada às suas necessidades, o consumidor se engajará naturalmente com a marca. Tal cenário é o objetivo supremo da gestão de relacionamento voltada para a carteira de clientes.

Aumento das vendas e da autoridade da empresa

Por fim, o marketing conversacional contribui para o aumento das vendas, objetivo final de toda empresa,  e melhora a imagem do negócio, que passa a ter mais autoridade e credibilidade.

As organizações estão entendendo que a melhor estratégia de marketing não é mais publicar anúncios em jornais, revistas e televisão, nem entregar panfletos físicos, mas sim dialogar com o cliente, oferecer o que ele precisa, escutar o que ele tem a dizer e apresentar soluções rápidas, eficientes e acessíveis, como propõe o marketing conversacional.

Gostou do conteúdo? Comente conosco suas experiências na área do marketing e se o artigo contribuiu para os seus conhecimentos!

Qual é o futuro do SMS e como utilizá-lo nas estratégias de marketing?

A tecnologia tem se renovado e inovado a cada dia, sendo introduzida principalmente no grande e bilionário mercado mobile. Não é por menos, pois os smartphones estão entre os bens mais consumidos no mundo. Assim, o futuro do SMS tende a ser muito mais promissor do que pensamos.

Atualmente, o celular é um recurso indispensável em ambientes empresariais, domésticos e de lazer. Ou seja, tanto no âmbito pessoal quanto no profissional precisamos dele para nos comunicar e interagir a longas distâncias, sem contar que o uso do celular impulsionou as estratégias das marcas para conversar com seus clientes, aquela famosa premissa de “estar onde seu cliente está”. Com isso surgiu o SMS, devido à necessidade de as empresas enviarem mensagens para seus clientes com conteúdo personalizado na finalidade de engajá-los e tê-los mais perto do negócio.

Essas corporações têm utilizado essa ferramenta de variadas formas, dependendo do objetivo que pretendem alcançar, seja este em vendas ou engajamento.

Pode ser para divulgação de promoções relâmpago, ofertas imperdíveis e até para eventos atípicos. Também tem a função de agradecimento ao consumidor por estar comprando no seu estabelecimento, promover avaliações de satisfação ou somente mandar felicitações em datas comemorativas.

Gostou do que leu até aqui? Então, continue com a gente, porque vamos mostrar como esse mercado tem se tornado promissor para o empreendedorismo. Confira!

O que esperar do SMS marketing?

Após o aniversário de 25 anos dessa revolução, o padrão de mensagens que conhecemos tem se transformado radicalmente devido ao novo programa criado pela Google conhecido como RCS (Rich Communication Service). Essa inovação foi possível, no Brasil, pela parceria que está em andamento com as operadoras que atuam no território nacional (Vivo, Oi e Claro).

Apelidada pelos desenvolvedores como “SMS do futuro”, pode ser acessada por meio do aplicativo de mensagens instantâneas do Android. Essa tecnologia vai muito além do teto, pois proporciona a melhora do engajamento da marca com seu publico através de mensagens com videos, imagens, mapas, QR Codes, botões e muitos outros recursos multimídia. Ela foi feita com o intuito de servir como um veículo de comunicação aberto na padronização da GSMA — instituto responsável pelas telecomunicações móveis mundiais — com soluções interativas parecidas até com o WhatsApp, todavia tentando inovar o jeito como as mensagens são transmitidas aos dispositivos.

Essa tecnologia será implantada por meio de uma atualização automática no app próprio do sistema, mas não bastará somente a fabricante estar estruturada, as operadoras brasileiras deverão preparar seu suporte para padronizá-la também. Caso não seja efetivado esse procedimento, a empresa vai enviar o RCS para um usuário, e o sistema vai entender que não foi suportada a tecnologia, convertendo para o padrão SMS.

O futuro do SMS está justamente nesse modelo, com vantagens relacionadas a mecanismos semelhantes aos de WhatsApp e Telegram, no entanto sem consumir os dados de transferência da rede móvel. Incrível, não?

Essa plataforma multimídia proporcionou a expansão da comunicação e fomentou os serviços relacionados ao e-commerce e varejo mundial. Um dos maiores benefícios trazidos pelo RCS é o fato de que qualquer desenvolvedora de apps pode usufruir dele, criando adaptações próprias para recepcionar a nova tecnologia.

Portanto, podemos concluir que é uma ferramenta global, sem nenhum tipo de exclusividade ou monopolização no mercado. Assim, os novos aparelhos com o sistema Android já são vendidos compatíveis com a padronização universal, sendo que somente aqueles dispositivos fabricados antes de 2017 necessitarão de atualização para poderem uniformizar esse tipo de comunicação.

Desse modo, será possível interagir com qualquer pessoa do país somente usando esse recurso inovador, tendo como encontrar novos prospectos, entrar em grupos de chat, enviar arquivos, áudios e vídeos e, ainda, atuar em vários celulares simultaneamente.

Como é um sistema aberto e amplo, tem aprimorado as formas de comunicação das grandes empresas com os clientes mais do que normalmente feito via SMS. Empresas de aviação civil têm a opção, por exemplo, de mandar para seus passageiros um cartão de embarque digital sem precisar de um programa complexo ou usar um app como ponte para essa conexão. Isso modifica e melhora completamente o relacionamento interpessoal do consumidor com o fornecedor, simplificando e gerando mais recursos significativos em uma negociação.

Qual a regra básica?

Agora que já se familiarizou com o futuro do SMS é preciso entender que existem boas práticas para que os profissionais de marketing utilizem esse recurso. Se a regulamentação for desobedecida, sanções pesadas são imputadas ao agente pelos órgãos estatais que a configuram, dando muito prejuízo às empresas.

Um problema recorrente que o Código de Defesa do Consumidor fez o brilhante trabalho de regular em sua legislação foi estabelecer uma multa pelo envio de SMS sem consentimento, chegando a quantias milionárias caso descumprida.

Portanto, independentemente de estar importando ou criando listas de contato para o sistema gerencial de mensagens, a autorização para o encaminhamento delas ao usuário deve ser absolutamente expresso por ele.

Como implantar essa estratégia?

Compreendida a regra básica do sistema, é preciso saber como implementar as estratégias corretas para o lançamento de produtos e eventos por meio do SMS marketing.

A primeira etapa que começaremos a estudar é a maneira mais eficiente para conseguirmos o cadastramento correto dos clientes. Assim, utilizar palavras-chave e um código-fonte para o usuário acessar a lista é o ideal, com frases de afirmação e nome da empresa (por exemplo: envie SIM para o número X ou NOME DA EMPRESA).

Isso será considerado o aceite expresso e formal da pessoa, servindo como o termo contratual genérico. Agora basta divulgar as informações que foram propostas e atrair usuários de todos os lugares do Brasil ou de onde foi delimitado pela empresa. Simples e rápido, não é mesmo?

Pudemos perceber ao longo do texto que o RCS é uma tendência emergente para o futuro do SMS, criando um relacionamento muito mais promissor e atrativo com o consumidor e agilizando a vida de quem tem pressa, além dos benefícios que traz à corporação.

Achou interessante o assunto, leitor? Que tal receber mais conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail? Então, não perca tempo e assine a nossa newsletter!

Guia para criação de uma campanha de marketing!

O excesso de atividades e a rotina acelerada nas empresas tendem a dificultar uma atuação mais estratégica e planejada na realização de uma campanha de marketing bem-sucedida. Muitas vezes, as ações são executadas de maneira automática ou mesmo sob pura imitação de terceiros.

Dessa forma, dificilmente os resultados serão positivos e convertidos em lucro para o negócio. Isso porque cada empreendimento tem um perfil, produto ou serviço e público-alvo específico, de modo que as estratégias devem ser alinhadas aos objetivos e norteadas por bom planejamento.

Se você lida com essas dificuldades na sua empresa e pretende resolver o problema, continue a leitura e descubra como desenvolver uma campanha eficiente

Conceitos e metodologias para planejar uma campanha de marketing

São muitas as teorias e técnicas para executar uma campanha de marketing. Nos tópicos seguintes, descrevemos sinteticamente as principais, pontuando algumas diretrizes que consideramos importantes para a sua empresa.

Os quatro P’s

Com certeza você já deve ter ouvido falar sobre a teoria dos quatro P’s. Bastante utilizado no mercado, esse conceito é fundamental para elaborar uma estratégia com potencial para converter resultados positivos para o negócio.

Sua estrutura é composta por quatro pilares, são eles:

  • preço: diz respeito ao valor do(s) produto(s) ou serviço(s) exposto(s) pela campanha. Esse elemento é essencial e deve ser formulado estrategicamente, pois é o fator que confere competitividade no mercado e que delimita o público em potencial;
  • praça: consiste no local ou ambiente no qual o produto será exposto e a campanha realizada. A preferência é que ambos estejam presentes onde está concentrado grande parte do público-alvo. O local pode ser físico ou digital e o objetivo é divulgar, persuadir e vender;
  • produto: objetiva descrever o produto ou serviço de modo atrativo e persuasivo. Trata-se da linguagem adotada pela campanha, bem como a abordagem e as estratégias de comunicação;
  • promoção: Aqui a publicidade entra em ação de modo bem específico, com suas as estratégias de divulgação, lançamento, promoção e vendas. É o ponto alto da campanha de marketing.

A teoria dos quatro P’s contribui significativamente com o planejamento de uma campanha, principalmente por dividir em etapas os processos necessários para a sua realização.

Lead

Um dos principais objetivos de uma campanha é a atração de leads. Mas afinal, o que é isso? No campo do marketing, esse termo se refere a um potencial consumidor que expressou interesse em comprar um produto ou contratar um serviço.

Por exemplo, se uma pessoa está convencida a alugar uma casa e ligou para a imobiliária solicitando informações, ela pode ser considerada um lead para tal empreendimento, ou seja, uma oportunidade de negócio.

Esse conceito pode ser melhor compreendido se visualizarmos as vertentes do funil de vendas, a partir do seguinte processo:

Atração de potenciais clientes > conversão dos visitantes em leads > transformação dos leads em consumidores por meio da venda > fidelização e conversão dos consumidores em promotores pelo encantamento e boas experiências de consumo.

Engajamento

O engajamento de clientes é uma tática que também faz parte da campanha de marketing e visa aproximar o potencial consumidor à marca ou empresa. Para isso, são desenvolvidas técnicas de relacionamento por meio de comunicação, interação e envolvimento do público.

SEO

O Search Engine Optimization (mecanismos de otimização de pesquisa, em tradução livre) consiste em um conjunto de estratégias que objetivam promover o melhor posicionamento de uma marca ou empresa nas páginas de busca da web.

Voltado mais especificamente para o marketing digital, esse grupo de técnicas é utilizado com o intuito de conseguir audiência para os sites e redes sociais — por meio de conteúdo relevante — e convertê-la em lead e consumidor.

Boas práticas para desenvolver uma campanha de marketing de sucesso

Agora que já visualizamos alguns dos principais conceitos e estratégias de uma campanha de marketing, está na hora de entrar na parte mais prática e apresentar maneiras corretas e eficientes para desenvolvê-la com êxito.

Conheça seu público-alvo

Essa deve ser a primeira e mais importante prática, pois campanhas destinadas a grupos genéricos de potenciais clientes dificilmente obtêm resultados concretos. A melhor forma é conhecer de fato o seu público, o que gosta, seus hábitos, o que procura, entre outras informações. Isso pode ser observado por meio das redes sociais, pesquisas e questionários, por exemplo.

Defina os objetivos

Igualmente, é necessário definir e expor para os colaboradores, os objetivos que a campanha precisa atingir. Essas metas precisam ser realistas e estarem de acordo com a visão, missão e valores da empresa, para não gerar incoerência nem desanimar a equipe. Outra dica é redigi-las de forma direta, pois quanto mais claras estiverem, melhor.

Estude seus concorrentes

O estudo da concorrência também é importante para o sucesso de uma campanha de marketing. Analisar os pontos fortes e negativos proporcionam ideias e caminhos para atingir os objetivos e converter os resultados em lucro. Trata-se de uma etapa fundamental do processo de planejamento.

Consolide a imagem de sua marca

Pense a campanha como uma estratégia para a consolidação da imagem da sua empresa no mercado e no imaginário do público. Por isso, a importância de delimitar com precisão o público-alvo, com a finalidade de conhecer bem as suas necessidades, objetivos, desejos e problemas. Dessa forma, fica mais viável lançar produtos e serviços que vão ao encontro com o que o consumidor precisa e da maneira como deseja.

Atue em diferentes meios de comunicação

A expansão e popularização da internet — principalmente com acesso pelo mobile — proporcionou diversas oportunidades de atendimento e relacionamento com o cliente. Aproveite essas ferramentas e esteja presente em diferentes canais de comunicação, especialmente nas quais seu público em potencial se encontra em maior proporção.

Utilize a estratégia multicanal (SMS, e-mail, redes sociais, por exemplo) no desenvolvimento da campanha de marketing para atingir o maior número de leads, ampliando o alcance de sua marca. Em cada canal, adote linguagens e abordagens específicas e não caia no erro de apenas divulgar o mesmo conteúdo nos diferentes meios.

Monitore os resultados

Fechamos este artigo com uma dica indispensável: o monitoramento. Acompanhe frequentemente os resultados da campanha de marketing, compare dados, analise e verifique os pontos positivos e negativos. Há métricas e softwares específicos para essa missão disponíveis no mercado. Entre eles, podemos citar: buzzsumo, buffer, klout e hubspot.

Há outras tantas e boas práticas para criar e desenvolver uma campanha de marketing de sucesso. Essas foram as principais que reunimos para você, mas é só o ponto de partida. Procure sempre se atualizar sobre técnicas de divulgação e monitoramento do seu público e resultados.

E para aproveitar ainda mais, siga nossas páginas no Facebook e LinkedIn e fique por dentro de todas as novidades sobre o universo do marketing, comunicação e vendas!