fbpx
Categoria

B2B

Categoria

Campanha de SMS eficiente: o que é necessário fazer?

A realização de uma campanha de SMS pode render resultados significativos para a sua empresa, isso é possível em razão das múltiplas funcionalidades e possibilidades que a ferramenta oferece com custo acessível.

Alavancar vendas, monitorar pedidos de consumidores, promover novos produtos e serviços, enviar lembretes, informações, fazer pesquisas de satisfação no pós-venda e dialogar com o cliente são alguns recursos que podem compor uma campanha de SMS.

Mas, afinal, como desenvolver um mobile marketing eficiente e que resulte em benefícios? É o que propomos responder ao longo deste artigo. Ficou curioso? Acompanhe os tópicos a seguir e descubra como criar SMS!

Dados sobre o uso do celular no Brasil

Há quem diga que a mensagem de texto enviada para o telefone celular está ultrapassada e superada. Ao analisarmos alguns números, contudo, é possível verificar que tal sentença é equivocada, não reflete a realidade e não passa de mera suposição.

O Brasil, de acordo com dados divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), terminou o mês de outubro de 2018 com 233 milhões de linhas móveis.

Nessa perspectiva, conforme confirma um estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV), o país tem, hoje, mais de um smartphone por habitante.

Potencialidades da campanha de SMS

Tais dados revelam que o uso do celular vem crescendo no país e a tendência é que aumente cada vez mais. Além disso, como o dispositivo móvel está sempre na mão ou no bolso das pessoas, a taxa de abertura e visualização da mensagem é de 97%.

Criar SMS, portanto, pode ser a estratégia fundamental para atingir os objetivos do seu negócio.

Elas são importantes para conversão, fidelização e relacionamentos duradouros com leads e consumidores. Podem ser utilizadas para diferentes propostas, desde enviar uma mensagem de parabéns ao cliente que fez aniversário até oferecer um cupom de desconto para incentivar o consumo de determinado produto.

O SMS é democrático, pode ser entregue independentemente do modelo do celular, do sistema operacional ou, até mesmo, se o cliente está ou não conectado à Internet.

Contudo, é preciso ter cuidado e explorar os recursos de maneira estratégica e adequada. Não adianta encher a caixa de mensagem do consumidor em demasia que os efeitos serão negativos. Assim como não é viável enviar textos confusos e complexos.

Vejamos, na sequência, algumas dicas de como utilizar a campanha de SMS de maneira eficaz.

Dicas de como obter bons resultados por meio da campanha de SMS

Nossa intenção não é propor uma camisa de força sobre o uso de mensagens de texto ao criar SMS. O que pretendemos é auxiliar você nessa importante tarefa que pode, aliás, resultar em ganhos consideráveis ao seu negócio.

Tenha cautela na frequência de envios de mensagens

Já ouviu aquela velha história que o feitiço virou contra o feiticeiro? Então, resguardados os contextos, é o que ocorre quando a empresa incomoda o consumidor com inúmeras mensagens enviadas no mesmo dia.

Além de tirar o valor de cada conteúdo, a prática cria uma imagem negativa da empresa na cabeça do cliente. Nesse sentido, em vez de consumir seu produto, ele vai ficar descontente com a marca. Logo, é preciso ter cautela e usar o recurso estrategicamente.

Evite enviar mensagens fora do horário comercial

Outra ação abominável é enviar mensagem para o consumidor fora do horário comercial. Nas horas de descanso, ninguém quer ser incomodado, não é mesmo? Apesar da mensagem de texto consistir em um formato de comunicação fria — ou seja, o cliente lê se quiser e quando quiser —, é necessário pensar na qualidade dessa recepção.

A frequência ideal é de no máximo cinco torpedos por dia, no horário das 9 às 18 horas. Essa boa prática não leva em consideração os casos em que o SMS está integrado a um sistema de confirmação — como o de banco para o uso de cartão de crédito, por exemplo.

Pesquise profundamente o seu público potencial acerca de hábitos, rotina, preferências etc. Pergunte a ele o horário que prefere ser contatado via mensagem de texto e trabalhe essa comunicação de maneira estratégica e eficiente.

Capriche no texto

O texto é o principal canal de informação no SMS. Por isso, deve ser redigido com esmero e qualidade. Nada de conteúdo confuso, incoerente e com outros problemas que podem prejudicar sua interpretação. Alguns acentos não são codificados nesse tipo de sistema. Logo, a recomendação é que não se escreva com acentuação.

Quanto ao tamanho do texto, o limite é de 160 caracteres. O ideal é que a informação seja passada com objetividade, na ordem direta, sem deixar de lado a criatividade. Afinal de contas, trata-se de uma campanha cujo objetivo é conquistar, converter e fidelizar clientes, não é?

Ofereça benefícios

Essa dica se encaixa perfeitamente à oferta de produtos ou serviços. Para estimular o cliente a tomar uma ação de compra, por exemplo, a mensagem precisa ser persuasiva e, além disso, oferecer vantagens. Alguns exemplos são as promoções imperdíveis, os cupons de descontos, entre outros.

Possibilidades de uso do SMS em uma campanha de relacionamento

Ao criar SMS e colocar a campanha em prática é preciso pensar em como você quer se relacionar com seusclientes, de acordo com os objetivos de sua empresa. A seguir, apresentamos algumas soluções que podem fazer a diferença no seu negócio.

SMS corporativo

SMS corporativo da TWW é uma solução voltada para empresas de diferentes portes que desejam fortalecer sua presença de marca, aumentar leads e trabalhar bem o relacionamento com o cliente. Com funcionamento automatizado, o recurso é útil. Veja alguns exemplos:

  • informações sobre prazos e status de produtos comprados online;
  • notificações informando o uso de cartões e tokens para transações, entre outros serviços;
  • lembretes de eventos e datas importantes;
  • criação de campanhas e promoções para estimular as vendas;
  • oferta de cupons de desconto e benefícios com programas de fidelidade;
  • atualização de cadastros e pesquisas de satisfação.

Chatbot por SMS

Já o chatbot por SMS é uma ferramenta programada para criar fluxos interativos de perguntas e respostas com o cliente, estabelecendo uma comunicação dinâmica e dialogal em formato de chat.

Trata-se de uma solução que funciona a partir da tecnologia artificial. Entre os recursos desenvolvidos pela TWW podemos citar:

  • segurança — confirmar informações importantes para evitar fraudes;
  • negociações — criar fluxos de negociação de dívida com opções de parcelamento;
  • pesquisas — disparar enquetes e pesquisas de satisfação pós-venda;
  • questionários — traçar o perfil do cliente com questionários personalizados;
  • promoções — oferecer promoções e vouchers de desconto;
  • confirmações e cancelamentos — confirmar ou cancelar agendamentos de exames ou consultas.

Fonadas

Por fim, a TWW também conta com o serviço de fonadas, cuja funcionalidade é enviar mensagens de voz personalizadas para o consumidor, anunciando ou informando algo sobre a empresa.

A fonada serve de apoio principalmente por ser uma comunicação eficiente, direta e que pode atender um público que não faz uso de aparelhos celulares, como os idosos. Seguem algumas de suas possibilidades de uso:

  • enviar comunicados de aviso de vencimento e cobrança;
  • confirmar e cancelar agendamentos e serviços;
  • criar campanhas para alavancar as vendas;
  • informar sobre o prazo de uma encomenda;
  • notificar sobre datas e eventos importantes;
  • elaborar pesquisas de satisfação.

Independentemente do recurso utilizado na campanha de SMS, é indispensável que a comunicação seja interativa e permita que o cliente dê feedbacks, receba atendimento rápido e de qualidade, tenha seus desejos realizados e problemas resolvidos.

Feito isso, os resultados não poderão ser diferentes dos que anunciamos no início: atração, conversão e fidelização de leads.

Erros que devem ser evitados em uma campanha de SMS

Mandar mensagens SMS consiste em uma das maneiras mais práticas e ágeis de se fazer marketing, sem falar na vantagem do custo-benefício. Visto que as mensagens de textos permitem que a empresa se conecte com toda a base de consumidores sem necessitar produzir uma longa mensagem, gastar dinheiro e tempo em ligações telefônicas ou elaborar materiais gráficos.

Dessa forma, pela sua simplicidade, facilidade no envio e, até mesmo, pelo motivo de ser enviada apenas para pessoas que já conhecem a sua marca, se torna muito mais difícil errar ao realizar campanhas de SMS.

Mas existem ações que precisam ser evitadas no momento que você está criando sua campanha. São pequenos detalhes e, se você estiver atento a eles, pode elevar sua lucratividade em vendas e usufruir todo potencial do torpedo. Nesse sentido, confira alguns erros que precisam ser evitados ao criar SMS.

Enviar SMS para pessoas erradas

Mesmo que seja baixo, há um custo para cada mensagem de texto enviada. É por isso que o empreendedor não pode desperdiçar o dinheiro do seu negócio mandando SMS para quem não vai se interessar pelo conteúdo. Evitar isso é muito simples: divida os seus clientes em grupos, tendo como fundamento o perfil de compra.

Suponhamos que você tem uma loja de cosméticos. Nas equipes dentro do seu software de mensagens, elabore uma lista com os contatos de quem consome mais maquiagem ou itens para pele. Também é indicado dividir seu público por idade ou gênero. Desse modo, quando existir promoções nos produtos de maquiagem, por exemplo, você só enviará mensagem para quem tem interesse no assunto. Consequentemente, isso elevará o seu retorno sobre o investimento.

Não oferecer opt-out

É importante destacar que toda mensagem de SMS marketing precisa proporcionar ao usuário a possibilidade de descadastramento (opt-out). Essa atividade é primordial para criar relacionamentos duradouros, já que o objetivo de qualquer ação de SMS é fidelizar e cativar o cliente, e não aborrecê-lo.

Assim sendo, não apresentar uma política de descadastramento é um enorme erro que os investidores devem estar atentos. Nesse contexto, respeitar a vontade é uma característica que jamais pode ser negligenciada. Vários consumidores não desejam receber SMS. Então, é preciso respeitar esse desejo e estabelecer limites na relação do consumidor com a empresa.

Fazer spam

Caso você esteja enviando mensagens aos seus consumidores com uma frequência muito elevada, está mandando conteúdo irrelevante para o público-alvo ou está fazendo utilização de termos proibidos em softwares de mensagem, você pode estar fazendo spam.

Diversas das palavras bloqueadas, por exemplo, são nomes de bancos, para diminuir que usuários de sistemas de mensagens SMS efetuem fraudes. Por isso, preste atenção e priorize a experiência dos consumidores ao receberem o seu conteúdo.

 Não monitorar os resultados

Com a utilização de software de mensagens SMS, o gestor consegue ter acesso à quantidade de erros no envio das mensagens. Isso é primordial para encontrar os números falsos e errados, então tenha o hábito de acessar o sistema diariamente. Também é essencial ficar atento aos números e identificar se houve aumento nas vendas e visitas no seu estabelecimento.

Para obter resultados ainda mais eficazes, uma boa dica é perguntar aos clientes como eles souberam da sua promoção ou evento, para saber qual tipo de marketing está gerando mais retorno e qual necessita de melhorias nas conversões.

Logo depois de conseguir excluir essas atitudes erradas, as campanhas de SMS de sua organização terão muito mais potencial de se transformar em uma venda e, assim, o empreendedor conseguirá gerar muito mais lucro com essa ferramenta.

Vantagens do SMS marketing

Agora que você já sabe um pouco mais sobre os aspectos dessa estratégia comercial, é fundamental conhecer algumas vantagens de implementar o SMS marketing. Confira!

O envio da mensagem é instantâneo

Instantaneidade é um ponto muito importante para quem deseja ter consumidores engajados e sempre bem informados. Sendo assim, o SMS marketing é ideal para isso, visto que possibilita que a entrega das mensagens seja realizada em poucos segundos.

Isso é um benefício quando comparado ao e-mail marketing, pois o e-mail pode ir para a caixa de spam, dificultando a manutenção de uma boa taxa de abertura.

SMS é o canal de comunicação mais imediato

Hoje em dia, os smartphones estão presentes nas mais variadas regiões, independentemente do nível social ou porte demográfico do local. Isso significa que não existem mais limitações para o alcance de consumidores.

Desse modo, o SMS é um ótimo canal de comunicação para quem deseja crescer ainda mais a quantidade de vendas. A comunicação direta e imediata com os clientes é um dos maiores facilitadores para que a compra seja realizada.

Feedback rápido

Atualmente, o feedback se tornou imprescindível no mercado brasileiro. Esse conceito corresponde ao retorno de dados para os empresários pelos consumidores. De posse dessas informações, é possível otimizar os produtos, realinhar estratégias e transformar pontos na abordagem e prospecção de possíveis compradores.

É praticamente uma bússola que direciona o gestor a realizar as melhores decisões, as quais são baseadas em dados e fatos concretos. Os comentários recebidos também são importantes na análise geral do mercado e de novos segmentos que estão se tornando importantes.

Elevada taxa de conversão

Outro grande benefício competitivo do SMS marketing refere-se ao elevado índice de abertura desse modelo. Isso ocorre por causa das call-to-action. É um termo inglês para links que levam o usuário a realizar algumas atividades. Isso é incentivado por aquelas palavras bem conhecidas, como “saiba mais” e “acesse agora”.

A explicação para essa maior conversão está exatamente no ponto que foi dito nos itens anteriores: a simplicidade da mensagem. Isto é, por ser reduzida, mais objetiva e direta faz com que o cliente consiga um maior envolvimento e desejo por progredir na jornada de compra.

Outro ponto que merece destaque é que não existem muitos links nas mensagens de SMS marketing. Dessa maneira, as chances de desmotivar e cansar a leitura do consumidor são minimizadas. Tudo isso mostra a enorme versatilidade das campanhas desse modelo para os mais variados tipos de empreendimento.

Portanto, é possível entender as variadas oportunidades de negócio que criar SMS marketing proporciona. Vender é a finalidade de quase toda a organização. Por isso, os mais variados canais de comunicação e relacionamento necessitam ser minorados para que exista uma quantidade expressiva e crescente de comercialização.

Quer saber mais sobre como colocar essas ações em prática por meio do SMS? Entre em contato conosco, fale com um de nossos especialistas e consulte nossos serviços!

Plataforma de SMS: 7 motivos para contratar a TWW

Ao definir as metas para que a empresa gere resultados mais efetivos, é preciso traçar as estratégias a serem adotadas para atingir os objetivos. Em uma campanha de comunicação, a equipe deve entender quem é o seu público e quais são os principais canais para alcançá-lo.

Caso defina o envio de SMS, por exemplo, torna-se essencial utilizar ferramentas adequadas visando analisar relatórios, dados e informações para ser um auxiliador na tomada de decisões. Nesse contexto, uma plataforma de SMS é a solução mais efetiva.

Pensando nisso, elaboramos este post para que você entenda os motivos para que você contrate a TWW, visando todos os diferenciais da plataforma. Acompanhe!

Entenda a importância de contar com uma plataforma de SMS

O uso do SMS é uma das ações mais eficientes para que a empresa possa estreitar o relacionamento com o seu público e coletar um bom feedback dos seus clientes para aprimorar as soluções, além de ser uma excelente ferramenta para divulgar novos produtos e serviços.

Além disso, o SMS conta com uma taxa de abertura de 98%, bem superior aos 20% do e-mail marketing. Por fim, as mensagens são curtas e objetivas, fazendo com que sua equipe vá direto ao ponto no que deseja transmitir. Para usufruir de todos esses benefícios, é preciso contar com ferramentas que possam auxiliar na estratégia — é aí que entra a plataforma de SMS.

Muitas equipes têm limitações ou prioridades técnicas que impedem que a integração de sistemas seja feita de forma prática. Sendo assim, a plataforma vai suprir essa necessidade, garantindo uma facilidade em organizar campanhas por segmentos e otimizar o envio, além de gerenciar a base e a blacklist.

Como consequência, a organização poderá ter resultados mais positivos e analisar relatórios para uma avaliação da performance das campanhas. Tudo isso contribuirá para a tomada de decisão da empresa, que será baseada em informações relevantes fornecidas pela ferramenta.

Conheça os 7 motivos para você contratar a TWW do Brasil hoje mesmo

A seguir, selecionamos os principais motivos para você conhecer a TWW do Brasil. Confira!

1. Relatórios completos

Conforme abordado, é imprescindível contar com informações para uma análise das campanhas elaboradas. Isso contribui para avaliar o desempenho das estratégias, monitorar a evolução da empresa a partir das ações adotadas e alinhar toda a equipe em relação ao desenvolvimento da empresa — acompanhando de perto como estão os resultados e o que precisaria ser feito para atingir as metas preestabelecidas.

Com a nossa plataforma, além de unificar todos os envios e as soluções, é possível contar com os mais completos relatórios do mercado, de acordo com benchmark realizado. A partir de mais de 12 status diferentes você consegue acompanhar exatamente onde está cada mensagem enviada.

2. Facilidade de uso

É essencial que a empresa adote soluções que garantam a usabilidade por parte dos colaboradores, não é verdade? Esse é um dos principais diferenciais da nossa plataforma, pois ela é bastante prática, permitindo que a equipe possa acessar a todas as funcionalidades sem gastar muito tempo tentando descobrir o passo a passo.

3. Segurança dos usuários

Garantir a segurança em relação aos dados dos usuários sempre foi uma preocupação constante das empresas. No entanto, ela se tornou ainda mais importante desde a aprovação da Lei Geral de Proteção de Dados, em agosto de 2018.

A partir dela, foram estabelecidas diversas regras que as empresas precisam seguir para garantir que os clientes tenham mais controle sobre a forma com que suas informações pessoais são tratadas pelas organizações.

Nossa plataforma conta com essa característica como outro grande diferencial. Temos um rigoroso e completo sistema de classificação de usuários para que cada pessoa possa ter acesso apenas às informações relevantes a ela. Contamos também com a possibilidade de dividir os acessos por centros de custos, de forma que cada empresa gerencie seu negócio para sua realidade.

4. Envios bidirecionais

Conforme dito, o SMS é uma excelente ferramenta para que a empresa possa avaliar quais são os principais pontos que atendem às expectativas do cliente e quais são aqueles que merecem um pouco mais de atenção por parte da equipe.

Por essa razão, é preciso contar com uma plataforma que permite o envio bidirecional, ou seja, que vai garantir o envio e a resposta do usuário. Assim, pode-se enviar pesquisas de satisfação para os seus consumidores, além do NPS (Net Promoter Score).

5. Possibilidade de personalização

Entendemos que cada empresa tem a sua realidade e que precisa de soluções adequadas às suas necessidades. Pensando nisso, a nossa plataforma tem como diferencial a possibilidade de personalização, de acordo com as exigências das equipes.

Isso contribui para as campanhas gerarem melhores resultados, pois as ferramentas que vão auxiliar nesse processo serão adaptadas visando atingir esses objetivos.

6. Suporte eficiente

É preciso contar com profissionais que ofereçam suporte à equipe sempre que for solicitado. A partir de treinamentos presenciais, por telefone ou até mesmo em consultoria para a criação de campanhas, disponibilizamos o mais completo auxílio do mercado para o dia a dia da sua empresa.

O suporte é composto por uma equipe de Relacionamento Premier, fazendo com que as demandas sejam atendidas em menos de 30 minutos — o que garante a efetividade das suas estratégias.

7. Outros benefícios

Além de todos esses apresentados, a nossa plataforma oferece:​

  • status;
  • UX;
  • unificação de soluções;
  • gerenciamento de blacklist;
  • gerenciamento de centros de custos;
  • permissionamentos de usuários;
  • controles e restrições de acesso por horários, dias da semana e IPs;
  • alto padrão de segurança de acesso e proteção de dados;

Neste conteúdo você pôde entender sobre a importância de contar com uma ferramenta para auxiliar nas suas estratégias, bem como ficar por dentro de todas as vantagens oferecidas pela plataforma de SMS da TWW. Ao contar com uma solução das mais completas do mercado, as informações de campanhas ficarão armazenadas, você poderá fazer o envio de mensagens em massa e tomar decisões mais efetivas com a sua equipe.

Caso tenha ficado interessado no assunto, entre contato conosco e converse com a nossa equipe. Será um prazer tirar suas dúvidas sobre o uso dessa plataforma!

Um guia completo sobre proteção de dados pessoais no Brasil

O uso cada vez mais constante de aparatos tecnológicos tem ampliado as discussões acerca de alguns temas. Entre eles, podemos destacar a proteção de dados pessoais no Brasil, uma vez que as organizações têm crescentemente utilizado soluções digitais para se aproximar de seu público, aprimorar o atendimento e aperfeiçoar seus produtos e serviços.

Além disso, devido às modificações no comportamento do consumidor, a comunicação multicanal tem permitido que as empresas ofereçam conteúdos mais relevantes, incluindo materiais gratuitos em troca de informações importantes sobre seu público, como nome, e-mail, interesses, entre outros dados.

A partir de todo esse contexto surge um questionamento importante: como fica a segurança das informações? O que é necessário saber sobre esse assunto para garantir proteção aos dados dos consumidores?

Pensando nisso, elaboramos este material para que você entenda sobre a Lei Geral de Proteção de Dados, as principais diferenças entre a legislação brasileira e a internacional, assim como os desafios enfrentados pelas organizações. Você verá também como proteger os dados com algumas dicas práticas. Ficou interessado? Continue a leitura e saiba mais!

O que é a Lei Geral de Proteção de Dados?

Conforme abordado, devido aos mais variados interesses, consumidores oferecem seus dados para as empresas de diferentes formas. Ao definir a sua persona, ou seja, uma representação semifictícia do que é seu cliente ideal, a página da sua organização tem a chance de oferecer material gratuito com o objetivo de captar informações precisas sobre quem está interessado nos assuntos relacionados ao seu nicho de atuação.

Sendo assim, foi preciso criar uma legislação que pudesse orientar e regulamentar essas relações, com o objetivo de proteger tanto os clientes quanto as empresas em relação à proteção desses dados e à sua utilização de maneira correta.

Nesse sentido, a Lei n° 13.709/18, sucessora do Marco Civil da Internet (2014) e sancionada em agosto de 2018, foi apresentada com o objetivo de regulamentar a concessão e o uso de dados nessas esferas, sendo considerada uma importante inovação. Assim, foram definidas algumas regras para que as empresas permitam às pessoas ter um controle mais efetivo sobre como suas informações são utilizadas, deixando claro os direitos que elas têm.

É preciso ressaltar a importância dessa lei para as distintas atuações no país não apenas pelo aspecto econômico, mas também para destacar, de forma mais precisa, quais são os crimes cometidos por hackers passíveis de condenação e como as organizações podem atuar caso sejam acometidas por situações do tipo.

A coleta de dados

Você deve estar se perguntando: a partir dessa aprovação, como é possível que a minha empresa possa coletar e tratar esses dados sem ferir a legislação? Empresas públicas ou privadas que têm interesse em usufruir de algumas informações sobre seu público devem fazê-lo de forma clara, para que o cidadão ofereça as informações de maneira consciente.

É preciso explicar sobre a finalidade da coleta e se haverá algum tipo de compartilhamento. Em relação aos menores de idade, o recolhimento só pode ser feito mediante autorização de pais ou responsáveis, dispondo de meios para que haja essa comprovação.

A modificação dos interesses

Os objetivos e as estratégias de um negócio passam por constantes modificações. Imagine só a seguinte situação: sua empresa coletou informações com o objetivo apenas de montar uma base de contatos para oferecer conteúdos relevantes e nutrir aquele lead visando estreitar o relacionamento. Posteriormente, esse contato poderá se transformar em um negócio fechado e você então poderá investir em estratégias de fidelização.

No entanto, durante o processo, a organização decidiu utilizar aquelas informações para aperfeiçoar produtos e enviar questionários para um feedback mais preciso sobre os seus serviços. Nessa situação, torna-se necessário solicitar novamente o consentimento dessas pessoas, explicando de maneira clara sobre como essas informações serão utilizadas a partir de então.

A revogação da autorização

De acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados no país, o usuário, sempre que desejar, pode revogar a autorização dada à sua empresa para utilizar as informações repassadas. Nesses casos, se a organização persistir no uso, estará inconstitucionalmente errada, e isso pode gerar consequências negativas para o seu negócio.

Se a decisão de maneira automatizada não for cumprida, o usuário poderá ainda solicitar uma revisão humana do processo, solicitando que seus dados sejam retirados de sua base, assim como todas as informações passadas até aquele contato.

As consequências para o descumprimento da lei

Quem descumpre a Lei Geral de Proteção de Dados no Brasil pode sofrer algumas consequências sérias, que vão ser estabelecidas de acordo com o caso e a gravidade da situação. A Justiça pode definir apenas uma advertência ou multa a ser aplicada em aproximadamente 2% do valor do faturamento — no entanto, esta última deve ser limitada ao valor máximo de R$ 50 milhões.

Como consequência, a organização também pode ter seus serviços relacionados à coleta de dados suspensos, assim como correr o risco de responder judicialmente após a análise do caso descumprido.

Quais são as principais diferenças da proteção de dados no Brasil e no mundo?

A proteção de dados de pessoas tem suas particularidades se levarmos em consideração as diferenças apresentadas entre o Brasil e os outros países. Enquanto para nós essa necessidade surgiu apenas nos últimos anos, a Europa já apresenta uma preocupação em relação ao tema desde meados da década de 1990.

No entanto, em maio de 2018, entrou em vigor a chamada GDPR, sigla em inglês para Regulamento Geral de Proteção de Dados na União Europeia. Essa legislação teve como objetivo estipular uma série de regras e medidas para garantir as melhores práticas de usabilidade de dados pessoais, seja por meio de empresas privadas, seja por meio das empresas públicas.

A função dessa reformulação visou estipular um padrão para os países europeus no que se refere à gestão de dados pessoais dos cidadãos, uma vez que, enquanto algumas nações estava bem adiantadas nesse sentido, outras não haviam definido regras, o que causava um certo desconforto.

Ao entrar em vigor, as organizações tiveram a obrigação de especificar exatamente para que os dados seriam utilizados — o que aproxima-se bastante das exigências brasileiras. Caso o consumidor acredite que alguma solicitação não está de acordo com as finalidades apresentadas, ele pode requerer que aquele negócio reduza as exigências apenas para o que é essencial.

Além disso, tem a chance de solicitar o acesso a qualquer tipo de dado que a empresa dispõe sobre ele. Assim, é possível analisar se há alguma inconsistência com o que a organização informa sobre a utilização de suas informações com o que de fato tem.

Por fim, caso haja comprometimento em relação à segurança dos dados pessoais ou a empresa tenha identificado algum acesso suspeito que tenha tido como consequência o vazamento de informações, é preciso que as autoridades e os proprietários dos dados sejam avisados o quanto antes, em um período estipulado de até 72 horas.

A GDPR trouxe algumas consequências para as empresas nacionais, especialmente para as organizações que fazem coletas de dados europeus ou têm a população desses países como público-alvo.

Quais são os principais desafios enfrentados pelas organizações?

Hoje, existem alguns desafios a serem enfrentados pelas organizações no que diz respeito à segurança dos dados pessoais de seus consumidores. A seguir, selecionamos alguns dos principais. Confira!

Invasão de computadores

Uma pesquisa realizada pelo International Business Report da Grant Thornton, por meio de um estudo com 2.500 empresas de 36 países, confirmou que o prejuízo financeiro devido a ataques no meio digital chegou a US$ 280 bilhões em 2016.

Garantir a segurança dos dados em relação a ciberataques criminosos talvez seja um dos principais desafios a serem enfrentados. Como solução para esse problema, o ideal é contar com ferramentas e tecnologias que possibilitem evitar a invasão ou, caso ela ocorra, que garantam que as informações estejam protegidas.

Fraudes

Como mencionado, fraudes utilizando dados pessoais podem ocorrer tanto por meio de ataques, como por colaboradores mal intencionados que utilizam as informações sigilosas para as mais diversas finalidades.

A fim de evitar esse gargalo, o ideal é que a gestão tenha um mapeamento de risco bem detalhado, expondo os principais pontos que oferecem algum tipo de fragilidade. Assim, é possível traçar um plano para que situações como essas não peguem a equipe desprevenida.

Mapeamento dos riscos

O mapeamento dos riscos é uma solução para fraudes e ataques cibernéticos. Contudo, ele é um desafio para gestores que visam garantir a proteção de dados pessoais. Isso porque, no geral, é essencial que os colaboradores entendam sobre governança corporativa — monitorando práticas internas de processos entre as diversas áreas da empresa, assim como o público externo.

Com isso, torna-se viável que a equipe consiga identificar qualquer brecha no sistema que possa comprometer a segurança. Afinal, qualquer falha pode ocasionar compartilhamento de informações, provocando, além de problemas judiciais, uma perda financeira significativa para a organização.

É preciso que haja um constante monitoramento. Para tanto, a empresa pode implementar uma rotina com seus colaboradores, visando identificar a segurança em determinado período, seja semanal, seja quinzenal. O ideal é que não seja em intervalos muito longos — inclusive, o recomendável é que se faça mais de uma vez na mesma semana.

Como garantir a proteção de dados pessoais no Brasil?

Apesar de as instabilidades serem muitas, além das graves consequências para as empresas que compartilham informações indevidamente, há uma série de soluções que permitem oferecer mais segurança para dados pessoais. A seguir, veja quais são as principais.

Detectar vulnerabilidades

Os equipamentos de Tecnologia da Informação que armazenam os dados pessoais de clientes e potenciais clientes passam por transformações contínuas. As atualizações têm como objetivo justamente aprimorar esses serviços e oferecer a melhor experiência para as empresas, seja em relação à usabilidade das ferramentas, seja no que se refere à interface ou à segurança da informação.

Ao escolher as melhores soluções para o seu negócio, é preciso avaliar alguns aspectos. A questão do custo-benefício é um deles, mas você não pode se atrelar somente a isso. É preciso ter a consciência de que ferramentas com um preço muito abaixo do mercado também podem comprometer a proteção dos dados, ocasionando prejuízos muito superiores.

Além disso, é preciso preocupar-se constantemente com a defasagem tecnológica, uma vez que a não atualização de sistemas pode facilitar o acesso de hackers, ocasionando os ciberataques. Ter uma equipe de suporte que possa avaliar vulnerabilidades, erros de utilização ou quebra dos equipamentos é crucial, pois assim problemas podem ser resolvidos antes que gerem consequências negativas.

Providenciar a capacitação da equipe é outra solução imprescindível. Nem sempre os colaboradores poderão acompanhar as transformações ocorridas no mercado apenas com seu conhecimento técnico adquirido ao longo dos anos. Dessa forma, o ideal é que eles tenham constantes treinamentos sobre tendências, mapeamento de riscos, estudos de casos etc.

Somente assim eles conseguirão adaptar-se para a realidade do seu negócio e oferecer alternativas para que situações que já ocorreram em outras empresas não se repitam.

Armazenar dados em nuvem

Atualmente, há ferramentas cada vez mais práticas para automatizar o sistema das organizações. Uma das maneiras mais seguras para o controle de informações estratégicas de clientes e da própria corporação diz respeito ao armazenamento de dados em nuvem.

Essa solução permite o envio e a troca de informações entre setores da empresa com menores chances de falhas. Para evitar o acesso indevido de pessoas mal intencionadas, só é permitido o acesso por colaboradores autorizados e cabe aos gestores identificarem quem são os profissionais mais capacitados para gerenciar essas informações.

Além disso, o espaço desse armazenamento é mais uma vantagem significativa. Servidores locais, por exemplo, têm um limite específico. Para a sua ampliação, é preciso ter um gasto que, muitas vezes, é elevado para a empresa. No caso do armazenamento em nuvem, devido ao seu disco rígido remoto, é possível aumentar a capacidade de acordo com as necessidades do negócio, com um baixo custo e de forma simplificada.

Por fim, não há a necessidade de se preocupar com o sistema operacional, pois esses serviços funcionam em qualquer um deles. Mesmo que os setores utilizem servidores diferenciados para suprirem suas demandas, esse não será um gargalo para o armazenamento dos dados.

Ter uma política interna bem precisa

Um dos primeiros passos para que a empresa possa garantir a proteção de dados pessoais é elaborar uma política interna precisa de segurança no que diz respeito a esse assunto. Ao identificar os principais riscos oferecidos, é preciso que os gestores se reúnam, encontrem as soluções e as apliquem com as devidas regras de uma política interna rígida.

Afinal, ao adotar ferramentas que garantem a segurança, é preciso que haja uma orientação aos colaboradores que seja focada especialmente na manutenção e no cuidado dessas informações. O controle de senhas corporativas é o mais recomendável. Conforme abordado, apenas pessoas específicas devem ter acesso a determinados dados, com o objetivo de garantir que eles não serão compartilhados indevidamente.

Nessa política, também é preciso que estejam definidas as consequências para quem descumprir as regras impostas. Dessa forma, você resguarda a empresa de possíveis causas trabalhistas caso precise demitir colaboradores por conduta inadequada.

Por fim, o ideal é orientar os funcionários quanto à proteção de suas senhas, elaborando inclusive um cronograma para que elas sejam trocadas regularmente. Isso é possível por meio do próprio sistema, que pode barrar o acesso caso essa troca não tenha sido efetuada.

Alinhar os processos à política de segurança

Por sua vez, também é fundamental que os processos da empresa estejam alinhados com a política de segurança. Existem reestruturações que vão ocasionar uma modificação completa na empresa, como mudança do sistema operacional, caso seja necessário. Assim, todos os colaboradores serão afetados e será preciso que eles sejam apresentados ao novo sistema e às suas ferramentas — de modo a garantir a produtividade da equipe mesmo com as transformações.

Por essa razão, é preciso que haja adequação dos processos, para que toda a política seja posta em prática. Se isso não ocorrer, as novas medidas a serem adotadas terão grandes chances de não saírem do papel, fazendo com que as falhas persistam em seu negócio.

Acompanhar as tendências e evoluções da área

Já ressaltamos sobre a necessidade de capacitação dos colaboradores para que estejam por dentro de todas as tendências e evoluções na área de segurança da informação. E essa é uma realidade para o setor, uma vez que elas acontecem de forma muito rápida e trazem sempre soluções inovadoras que visam garantir maior confiabilidade por parte dos gestores.

Além disso, é preciso entender que, mesmo com as técnicas tornando-se mais precisas e seguras, cibercriminosos também desenvolvem habilidades para que esses ataques possam ter sucesso em relação às mais diversas finalidades.

O ransomware, por exemplo, foi um dos ataques que surpreenderam, até mesmo, especialistas. Basicamente, ele consiste no “sequestro” dos dados da vítima, e o criminoso exige um valor pelo resgate. O problema aqui é que esse resgate é pago por meio de moeda virtual, o que torna praticamente impossível identificar o invasor.

No entanto, apesar do espanto causado nos primeiros casos ocorridos, já existem soluções que conseguem evitar esse cibercrime. Tal situação comprova a necessidade de entender os principais riscos que existem em empresas que dependem da segurança da informação para garantir a confiabilidade de seus clientes e dos seus próprios colaboradores.

Quais são os pilares da segurança da informação?

Até aqui, você pôde entender sobre a Lei Geral de Proteção de Dados e os desafios dessa segurança em nosso país, assim como também viu algumas dicas práticas para garantir um maior controle das informações no seu negócio.

A partir de agora, apresentaremos quais são os principais pilares da segurança da informação: confidencialidade, integridade e disponibilidade. Acompanhe!

Confidencialidade

Como o próprio nome já diz, a confidencialidade é justamente a garantia de que as informações presentes em seu sistema não serão compartilhadas sem as devidas autorizações, especialmente no que se refere aos ciberataques.

É essencial que as organizações se preocupem não apenas com os dados pessoais de seus clientes, mas também com os dos seus colaboradores. No ano de 2014, a Sony foi processada por seus funcionários devido ao vazamento de informações sigilosas na internet, o que gerou um prejuízo de milhões para a empresa. Além disso, filmes que nem sequer haviam sido lançados também foram parar em páginas diversas, o que gerou consequências negativas para a estratégia de divulgação dos seus produtos.

Integridade

A integridade na segurança da informação é a capacidade de armazenar os dados pessoais sem que haja uma interferência externa, mesmo que esses conteúdos sejam compartilhados internamente para os objetivos estratégicos do negócio.

Para garanti-la, é essencial que a organização defina permissões em relação aos arquivos e utilize ferramentas que possam retornar arquivos para as versões originais caso eles sejam alterados indevidamente — assim como identificar o autor dessas modificações. Além disso, também é preciso implantar sistemas que possam identificar quando alguma informação tiver sido alterada por falhas técnicas.

Disponibilidade

A disponibilidade é a capacidade de consulta dos dados por parte dos colaboradores. Caso as informações estejam indisponíveis para as áreas que necessitam delas para executar funções estratégicas, existe a possibilidade de isso ocasionar prejuízos financeiros para a empresa. Isso porque haverá baixa produtividade e essa situação pode comprometer, até mesmo, o atendimento ao cliente — se ele solicitar algum tipo de acesso aos seus dados, por exemplo.

Para que isso não ocorra, o ideal é que haja manutenção técnica eficiente quando algum problema acontecer. Manter equipamentos e sistemas atualizados torna-se ainda mais relevante, uma vez que não fazê-lo pode comprometer não apenas a segurança, como também o dia a dia da equipe.

Neste conteúdo, você pôde entender quais são os principais pontos sobre a proteção de dados pessoais no Brasil. É preciso que as organizações fiquem atentas a essas questões muito mais do que apenas para evitar prejuízos financeiros, como o ocorrido no caso da Sony.

Para uma empresa, estar envolvida em situações que comprometem a segurança da informação faz com que suas equipes precisem trabalhar em um gerenciamento de crises, com o objetivo de amenizar a imagem transmitida a parceiros, colaboradores e, principalmente, clientes. Dessa forma, o tempo que poderia ser gasto em questões mais estratégicas acaba tendo que ser utilizado para a resolução de algo que poderia ter sido prevenido.

Gostou das dicas apresentadas sobre proteção de dados pessoais no Brasil e gostaria de estar por dentro de mais informações e conteúdos como este? Assine nossa newsletter e receba nossas atualizações diretamente no seu e-mail!

Entenda como funciona a plataforma da TWW

De acordo com estatísticas da ANATEL, em fevereiro de 2019, foram registradas quase 230 milhões linhas telefônicas em todo o país. Isso só comprova a eficácia de estratégias de SMS para a organização, principalmente se considerarmos os seus dados, que apresentaremos mais adiante. 

No entanto, para que o planejamento das campanhas traga um retorno ainda mais eficaz, é preciso contar com ferramentas para analisar dados, automatizar processos e contribuir para o relacionamento junto ao cliente. Por essa razão, elaboramos este post para que você entenda o que é e como funciona a plataforma da TWW. Boa leitura!

As vantagens do uso do SMS

Ao elaborar uma campanha para a sua empresa, seja para atrair e fidelizar clientes, seja para divulgar produtos ou serviços, é preciso considerar inicialmente o seu público. A partir disso, é possível identificar a linguagem a ser utilizada e os principais canais para esse contato.

O SMS é uma das ferramentas mais democráticas, justamente devido ao amplo acesso da população aos aparelhos telefônicos, além de não precisar de internet para a leitura. Tem, ainda, uma taxa de abertura de 98% e ampla velocidade de interação — a média de tempo gasto para o acesso varia entre 3 e 5 minutos após o recebimento. 

Uma empresa que considera essa estratégia para as suas campanhas melhora o engajamento com os clientes e conta com a possibilidade de elaborar campanhas mais efetivas e segmentadas. Em relação aos gastos, contribui para melhorar o ROI dessas ações, pois tem alto impacto e baixo custo. Por fim, é uma estratégia prática, rápida e de fácil mensuração. 

O uso de uma ferramenta como solução para a eficácia da campanha

Para usufruir de todos esses benefícios, é preciso contar com ferramentas que possam auxiliar em suas campanhas. A partir do uso de uma plataforma, é possível estabelecer uma comunicação massiva, com qualidade e segurança da informação, respeitando as boas práticas do mercado:

  • não enviar fora do horário comercial; 
  • estar atento à escrita;
  • evitar o uso de símbolos;
  • não comprar ou utilizar listas de SMS;
  • ter cuidados com a recorrência de envios.

Todas essas medidas podem ser analisadas por meio de uma ferramenta, uma vez que ela emitirá dados eficientes para a avaliação da equipe. É preciso considerar, também, se o seu cliente deseja receber aquelas informações: o uso indevido do contato pode ocasionar multas por parte do Código de Defesa do Consumidor. Esse valor varia entre R$ 450 e R$ 6,5 milhões, de acordo com a gravidade da situação. 

Para isso, uma plataforma permite o controle do opt-in e do opt-out — autorização e descadastramento do usuário, de acordo com as suas necessidades. Todas essas vantagens, a partir da alta segurança proporcionada aos dados dos clientes, é característica fundamental, especialmente se considerarmos as regras vigentes da Lei Geral de Proteção de Dados no país. 

A plataforma da TWW e suas vantagens

A plataforma da TWW oferece vantagens significativas além das já apresentadas. Para que você saiba quais são, entenda as suas funcionalidades.

Principais funcionalidades

A plataforma da TWW oferece relatórios completos para a equipe — de acordo com o benchmark realizado, o mais completo do mercado. A mensuração dos resultados permite que a empresa possa acompanhar a eficiência das campanhas feitas, o trabalho efetuado pelos colaboradores, assim como o retorno correspondente ao esperado. 

Caso a organização opte por uma pesquisa de satisfação, por exemplo, é possível avaliar a taxa de resposta, os cliques no link (se houver) e a interação por parte do público. Além disso, é possível verificar o que é essencial para a estratégia, pois assim contribuirá para que a equipe possa melhorar processos internos, produtos e serviços, além de experimentar diferentes formas de abordagens. 

Plataforma intuitiva

De nada adianta contar com ferramentas que ofereçam boas soluções se seus colaboradores não conseguirem manuseá-las e mensurar os dados obtidos, concorda? A plataforma da TWW é intuitiva e bem prática, cuja preocupação maior é a segurança dos acessos que cada usuário usufrui. 

Temos um rigoroso e completo sistema de classificação de usuários para que cada um possa ter acesso apenas às informações relevantes a ele. Além disso, temos a possibilidade de dividir os acessos por centro de custos. Assim, cada empresa poderá gerenciar seu negócio de acordo com a sua realidade. 

O seu negócio pode ser de qualquer tamanho! Em nossas reuniões, entenderemos quais são as suas principais necessidades e as ferramentas necessárias para uma estratégia eficiente. Dessa forma, customizamos a plataforma para que ela possa atendê-lo da maneira mais eficiente possível. 

Suporte oferecido

Por meio da plataforma da TWW, sua equipe tem a chance de otimizar o envio das mensagens (massivas, por grupos de contatos, avulso etc.), gerenciar a base de contatos e o blacklist. Caso precise enviar um comunicado a todos os seus clientes informando alguma modificação em seus processos, basta redigir o que será enviado em um tempo ágil, otimizando o trabalho dos colaboradores — o que contribui para a produtividade. 

Mas você deve estar se perguntando: caso haja alguma dúvida entre os colaboradores ou dificuldade em manusear algumas soluções, como é o suporte? Oferecemos o mais completo do mercado, desde treinamentos presenciais, por meio do telefone, online e até mesmo a partir de consultorias, para que a sua empresa possa criar campanhas e mensurar relatórios. 

Além disso, qualquer auxílio no dia a dia de sua organização será prestado pelo nosso time — composto por uma equipe de Relacionamento Premier que atende todos os seus clientes em menos de 30 minutos. Existe a garantia de sucesso para as suas estratégias com o apoio de uma equipe especializada e focada em oferecer as melhores soluções. 

Neste conteúdo, você pôde conhecer sobre as vantagens de contar com a estratégia do SMS, além de entender sobre como a plataforma da TWW pode contribuir para a eficácia de suas campanhas. Em um mercado cada vez mais competitivo, contar com soluções que vão agregar nas suas ações e formular relatórios para a análise de dados é essencial.

Assim, é possível destacar-se entre a concorrência e oferecer uma melhor experiência aos seus clientes. Como consequência, seus resultados serão mais atrativos!

Ficou interessado no assunto? Entre em contato conosco e converse com alguém de nossa equipe! 

7 estratégias para reduzir a inadimplência dos clientes

Um dos maiores desafios das empresas é reduzir inadimplência e manter o fluxo de caixa sempre organizado. No entanto, a gestão financeira e o relacionamento com os clientes necessitam de jogo de cintura, paciência e empatia, pulso firme e estratégias certas para realizar cobranças sem ‘’magoar’’ o consumidor, o que poderia afastá-lo da sua marca.

Quando um número elevado de clientes está inadimplente, consequentemente, há uma queda dos lucros da organização, aumento das despesas e dificuldades para arcar com o pagamento dos colaboradores, fornecedores, custos operacionais e estoque.

Nesse cenário, a empresa também pode ficar inadimplente no mercado e sem condições de fazer novos investimentos. Isso porque, com os altos índices de desemprego no Brasil, fica difícil resistir ao momento de crise, o que pode obrigar o negócio a enxugar o seu quadro de funcionários e, nos casos mais sérios, ter que fechar as portas.

Quer evitar esse problema? Confira, a seguir, como reduzir a inadimplência e construir um relacionamento mais próximo e saudável com os seus clientes!

1. Prefira receber à vista

Há várias formas de pagamento, como cheques, consignado, cartões e o tradicional à vista. Contudo, o mais recomendável é que a empresa ajuste as suas ações para favorecer o pagamento à vista. Assim, é possível diminuir os possíveis atrasos ou calotes.

A razão para isso é simples. Se o cliente paga o produto no ato da compra, não existe margem de risco para que a dívida fique em aberto. Para tanto, é preciso disponibilizar atrativos para pagamento à vista. Uma alternativa interessante é criar campanhas de descontos, que mostrem ao cliente que há mais vantagem econômica em pagar o produto de uma vez só, em vez de parcelá-lo.

Porém, cuidado com a margem de desconto que será concedida. É necessário fazer um estudo de viabilidade, que lhe permita trabalhar com uma margem saudável e ter um capital de giro disponível em caixa.

2. Construa um bom relacionamento com o cliente

O cliente é uma das peças mais importantes para o bom funcionamento de uma empresa, haja vista que é responsável por impulsionar o sucesso do empreendimento. Sendo assim, é imprescindível estabelecer um bom relacionamento com o seu público consumidor.

Proporcione uma experiência de compra que seja agradável e recompensadora. Isso contribui para engajar o cliente com a sua marca e abre espaço para uma relação duradoura. O uso do SMS facilita a concretização desse objetivo, pois permite o envio de ofertas exclusivas e cupons de descontos, que ajudam a manter o consumidor interessado nos seus produtos e serviços.

Uma vez que tem um bom relacionamento com a empresa, é mais provável que o cliente queira ter esse laço e as portas abertas por mais tempo. Dessa maneira, as chances de ele não honrar o pagamento das suas dívidas são bem menores.

Esse fator não só reduz as taxas de inadimplência, como também promove a satisfação dos consumidores com o seu empreendimento, o que faz com que os mesmos o recomendem espontaneamente para os seus familiares e amigos. Trata-se do marketing espontâneo — em que ocorre uma série de eventos positivos para o seu negócio, melhorando os seus indicadores e lucratividade.

3. Escolha a data de vencimento corretamente

Identificar as datas mais propícias para o pagamento é de suma importância para evitar atrasos. Nesse sentido, é crucial analisar dois aspectos. Em primeiro lugar, a data deve ajudar a manter um bom fluxo de caixa para a empresa, de modo que os custos fixos continuem sobre controle. O segundo ponto é a necessidade de a data estar de acordo com a realidade financeira do comprador.

Elabore um planejamento estratégico da data de vencimento dos seus pagamentos. Assim, você saberá exatamente quando o dinheiro vai cair na sua conta e pode se programar para arcar com as suas despesas e manter as suas finanças em dia.

4. Envie lembretes de vencimentos

Ao entrar em contato com o cliente perto da data de vencimento, a empresa o deixa informado e evita o esquecimento dos pagamentos e eventuais problemas com a organização orçamentária.

Utilize a tecnologia ao seu favor, enviando lembretes de vencimento por SMS. Em uma era em que as pessoas estão cada vez mais conectadas e com os seus smartphones sempre à mão, há mais chances de a mensagem ser visualizada, além de ser um meio prático e fácil para estabelecer uma comunicação eficiente com o consumidor.

5. Emita faturas e linhas digitáveis por SMS

Em uma sociedade em que as pessoas vivem correndo para cumprir com as suas obrigações, é crucial que as empresas proporcionem comodidade para que os seus clientes consigam efetuar pagamentos sem que isso resulte na realização de processos burocráticos e que demandem muito tempo.

Com a emissão de faturas e linhas digitáveis por SMS, a empresa oferece muito mais praticidade aos seus consumidores. Será possível acessar o boleto e pagá-lo pela internet rapidamente. Além disso, com esse sistema, você tem maior controle sobre as ações dos clientes, ou seja, se estão em dia ou inadimplentes. A partir daí, você pode organizar-se para preparar ações que aproximem o cliente do empreendimento e favoreça o recebimento das contas.

6. Negocie dívidas

Em muitos casos, o cliente não está honrando o pagamento da dívida não porque não quer, mas sim porque não tem condições de fazê-lo no momento. Considerar essa situação é fundamental para que a empresa garanta o pagamento das dívidas a receber. E a melhor forma de se fazer isso é por meio de negociações que beneficiem as duas partes.

Contate o cliente em débito por SMS ou ligações telefônicas para propor uma negociação, que pode desde ampliar o prazo de vencimento até reduzir o valor a ser pago para uma quantia que seja acessível para a condição atual do cliente. Diante disso, nem o consumidor deixa de pagar, nem as finanças da empresa serão impactadas negativamente.

7. Cobre a dívida com educação

O cliente tem a obrigação de quitar a dívida, mas é preciso que a cobrança seja feita de maneira educada para que ele não crie uma imagem negativa e rejeite fazer novas compras com a sua empresa. Antes de qualquer coisa, entenda que a cordialidade traz mais resultados do que a rispidez.

Portanto, faça as suas cobranças com respeito, utilizando uma linguagem que não constranja o cliente e procure entender os motivos dele. Preze pela educação e discrição com o consumidor, isso aumenta as possibilidades de o comprador querer negociar e pagar a sua dívida. Ademais, ao mantê-lo como amigo, futuramente ele poderá comprar mais vezes.

Como você viu, reduzir inadimplência está ao seu alcance. Para que as suas estratégias sejam mais eficientes, acompanhe rotineiramente as entradas e saídas da sua empresa, e conte com uma equipe competente e o suporte necessário para realizar essa gestão, assim, se inadimplência bater na sua porta, você terá tempo para tomar decisões assertivas e encontrar o melhor modo de o seu caixa não ficar no negativo.

Gostou deste post? Assine a nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos no seu e-mail!

Saiba tudo sobre a Tecnologia 5G: o que é, quando será lançada e como funciona!

Nas últimas semanas um assunto ganhou muita relevância acompanhando o lançamento do último modelo de celular da Samsung, a rede 5G de conexão. A tecnologia, que está prevista para ser lançada no Brasil somente em 2023, é a evolução da conexão 4G e tem a promessa de ser entre 10 a 20 vezes mais rápida do que a internet móvel atual.

Esta semana, em Barcelona, aconteceu mais uma edição do Mobile World Congress (MWC), o maior evento da indústria especializada em comunicações móveis. A sigla 5G está presente em todo o evento. Não é somente a evolução da internet, como também a revolução de diferentes tecnologias que se conectam com a internet móvel. Ela também representa um desafio para a indústria de telecomunicações.

Neste artigo, vamos explicar tudo sobre a tecnologia 5G e como ela pode ser benéfica para a relação entre sua marca e seus clientes.

O que é 5G?

É a próxima geração da telefonia celular. É a promessa de elevar a velocidade da conexão mobile. Como exemplo, se hoje um vídeo de 1,5 GB (ou de 2 horas) leva 21 min para baixar na tecnologia 4G, na conexão 5G levará apenas 2 minutos (isso em um cenário bem conservador).

A transição do 4G para o 5G tem o objetivo de levar a plataforma móvel, que possui maior volume de conexões no mundo para prover conexões entre industrias, além da indústria de telecomunicações.

Não será apenas com foco no consumidor final, já que com o 5G viabilizaremos a chegada de carros autônomos, transmissões de realidade virtual, a realização de cirurgias a longas distâncias, videochamadas holográficas, robôs conectados e muitas outras operações que requerem conexões com disponibilidade de 99,99%.

Em conjunto com a Inteligência Artificial e a Internet das Coisas, o 5G será a base dos futuros serviços digitais, oferecendo velocidades reais mais rápidas e com uma latência muito menor.

Quando chega no Brasil o 5G?

Segundo a Anatel (Agência Nacional das Telecomunicações), o edital do 5G, será publicado ainda em 2019 e o leilão ocorrerá até março de 2020. A previsão é que esteja consolidada até 2023, permitindo assim conexões melhores – principalmente em cidades bem populosas, como São Paulo.

Como funciona?

Alguns padrões e protocolos ainda não foram definidos, mas a frequência do 5G é mais alta – como uma onda de rádio – mas com uma capacidade maior, as ondas de conexão são menores, o que significa um alcance mais curto – o que comprometeria o bloqueio por objetos físicos.

É provável que surjam antenas de telefonia menores, próximas ao chão, propagando as chamadas “ondas milimétricas” entre um número bem maior de transmissores e receptores. Isso vai permitir uma cobertura mais ampla.

Por ser uma nova tecnologia de rádio, pode ser que logo de cara não se note a melhora da velocidade, já que muito provavelmente as operadoras utilizarão o 5G como uma forma de aumentar a capacidade das redes 4G existentes, oferecendo assim um serviço melhor.

No entanto, isso ainda varia de acordo com questões de tecnologia tanto da radiofrequência que a ANATEL disponibilizará até o quanto as operadoras investirão em novas antenas e transmissores.

Enquanto isso…

Vale reforçar que toda essa revolução permitirá mais conexões entre empresas, pessoas e industrias, intensificando o uso de tecnologias, aprimorando serviços e estimulando a economia, já que novos postos de trabalho surgirão e consequentemente, a sociedade se adaptará criando novas necessidades e oportunidades de negócios.

Esperar por isso e se antecipar, utilizando as tecnologias já existentes para estreitar suas relações com seus clientes é uma vantagem, principalmente para segmentos que já identificaram oportunidades com o futuro próximo do 5G.

Lembrando que o 5G permitirá melhores conexões em cidades estruturadas, enquanto em áreas mais rurais a tecnologia demandará mais investimentos para que alcance e atenda as necessidades. Em paralelo, o SMS não deixa de ser uma alternativa, se pensarmos no agronegócio e empresas que precisam se comunicar com seus clientes em áreas mais afastadas.

Em recente pesquisa divulgada pela Cisco, a Visual Networking Index, os brasileiros intensificarão o uso de dados móveis no Brasil. O cenário atual mostra que os usuários consomem 1 GB por mês e até 2022 terão um consumo mensal de 5 GB. Esse crescimento acompanha também a projeção de que a base de smartphones em serviço aumente em média 7% ao ano, passando de 147,7 milhões para 208,7 milhões.  

No mesmo intervalo de tempo, o total de usuários móveis no Brasil aumentará de 167 milhões para 177 milhões, equivalente a 82% da população nacional.

Esses dados reforçam que mesmo que intensifique a inclusão digital com smartphones, ainda não há a expansão do sinal – o que estimula o uso do SMS em diferentes modelos de comunicação.

Gostou desse texto? Deixe seu comentário e aproveite para seguir a TWW no Facebook e Twitter.

5 perguntas e respostas sobre o NPS

Você sabe o que é o Net Promoter Score? Basicamente, é uma metodologia de pesquisa que visa medir o grau de satisfação e fidelidade do cliente para com uma marca, serviço ou produto. Desenvolvida nos Estados Unidos no início dos anos 2000, é uma das métricas mais utilizadas no mercado por sua eficiente e simples aplicabilidade.

Se sua pretensão aqui é esclarecer dúvidas a respeito do NPS, então continue a leitura e acompanhe os tópicos a seguir, nos quais abordamos na forma de perguntas e respostas as principais informações sobre esse método, inclusive sua importância e funcionalidade!

1. O que é Net Promoter Score (ou NPS)?

O NPS, como é mais conhecido, tem por objetivo estabelecer uma pontuação sólida e de fácil leitura acerca da satisfação do cliente. Na prática, a pesquisa de mercado afere o quanto o consumidor recomendaria uma empresa a familiares, amigos e colegas de trabalho, por exemplo. O mesmo se aplica a produtos ou serviços e demais categorias.

NPS é uma métrica cujo objetivo é medir a satisfação do cliente em relação a uma marca, empresa, serviço ou produto. Além disso, a pesquisa de mercado avalia se o cliente é capaz de recomendar os elementos supracitados a pessoas de seu cotidiano, como familiares, amigos e colegas.

Logo, trata-se de uma metodologia consolidada no mercado por apresentar resultados consistentes e qualitativos para a tomada de decisão de gestores.

Fundamenta-se, portanto, na seguinte premissa: “O cliente gosta do produto ou de usar o serviço de uma empresa e deseja compartilhar suas experiências e recomendar para outras pessoas?”

2. Quando e como essa metodologia surgiu?

O trabalho de Fred Reichheld marcou o desenvolvimento do método NPS para as pesquisas de satisfação. Sócio de uma empresa que, à época, era referência em estratégias de fidelização de clientes, o profissional via problemas e limitações nas formas tradicionais de coletar informações de consumidores.

A partir disso, elaborou um projeto de estudo para buscar uma pergunta capaz de aferir precisamente a experiência do cliente, seu grau de satisfação e sua propensão a se tornar um promotor da marca.

O projeto culminou na publicação de um artigo acadêmico na renomada revista Harvard Bussines School, em 2003, com o título “The one number you need do grow”.

O resultados apontaram para a seguinte pergunta: “Qual a probabilidade de você recomendar nosso produto, serviço ou empresa a um amigo, familiar ou colega?”

Sucesso

O texto de Fred Reichheld se difundiu pelo mundo dos negócios e repercutiu como uma métrica inovadora. A Net Promoter Score, então, passou a ser aplicada por empresas de diversos países — sobretudo as de grande porte e com dimensões transnacionais.

O sucesso dos resultados foi tamanho que rendeu, ainda, a publicação de dois livros: “The ultimate question: driving profits and true growth” (2006) e “The ultimate question 2.0: how Net Promoter Companies thrive in a customer-driven world” (2011).

3. Por que usar NPS no seu negócio?

O marketing praticado na atualidade dedica foco na experiência do cliente. Isso porque a concorrência em todos os segmentos cresce a cada dia e, para conquistar e fidelizar leads, é preciso agradar e oferecer atendimento de qualidade.

Nessa perspectiva, é indispensável mensurar e compreender o que os consumidores pensam a respeito de seu produto, serviço, marca ou empresa. Mesmo porque o consenso que vem sendo construído por meio de estudos é o de que a publicidade mais eficaz é aquela feita por amigos, parentes e colegas.

O NPS oferece, aliás, dados sobre satisfação e fidelização de clientes que são importantes para a tomada de decisões de maneira:

  • simples e dinâmica;
  • quantitativa e qualitativa;
  • padronizada e palpável;
  • passível de comparação e análise.

4. Como calcular o NPS de sua empresa?

Primeiramente, é preciso fazer a seguinte pergunta ao cliente: “Quanto você recomendaria esse serviço ou produto para seus familiares e amigos?”

Em seguida, é apresentada uma escala de 0 a 10 ao respondente. Os resultados vão apresentar diferentes panoramas que dependem da nota atribuída pelo consumidor, como mostrado a seguir:

  • promotores: com pontuação 9-10, são os clientes altamente satisfeitos e que continuarão não apenas comprando, mas também recomendando seus produtos a terceiros;
  • neutros: indicam pontuação 7-8 e representam as pessoas que consomem com frequência média, mas que são vulneráveis a ofertas de concorrentes – nesse caso, o ideal é trabalhar esse grupo para torná-los promotores;
  • detratores: apresentam pontuação 0-6 e são os clientes insatisfeitos, que podem denegrir a imagem de sua empresa e prejudicar seu crescimento com comentários negativos nas mídias sociais, principalmente.

Cálculo

Conhecidas as três categorias que compõem a metodologia NPS, vamos ao cálculo. Ele consiste na subtração da porcentagem de detratores com a porcentagem de promotores. O resultado é uma pontuação de -100 a 100.

X% (promotores) – X% (detratores) = Net Promoter Score

O resultado do NPS classifica a empresa em quatro “zonas”:

  • excelência (NPS entre 75 e 100);
  • qualidade (NPS entre 50 e 74);
  • aperfeiçoamento (NPS entre 0 e 49);
  • crítica (NPS entre -100 e -1).

5. Quais são os passos para aplicar essa metodologia?

Alguns passos são necessários para a aplicação do método NPS. Abaixo, apresentamos os principais para você começar a utilizar na sua empresa. Confira!

Delimite seu público potencial

A primeira ação é delimitar e segmentar o público-alvo da empresa. Dessa forma, é possível acompanhar com precisão o nível de satisfação e fidelidade dos clientes e, até mesmo, comparar os dados dos concorrentes por região, faixa etária etc.

Elabore a pergunta correta

Sabe aquela pergunta que destacamos nos tópicos anteriores? Você pode adaptar ela a algum objetivo específico ou à realidade de sua empresa. Alguns são exemplos são:

  • “Quanto você recomendaria a empresa/serviço/produto?”
  • “Como você avalia sua experiência de compra/atendimento?”
  • “Você ficou satisfeito com o serviço?”

Difunda sua pesquisa ao cliente

Utilize recursos tecnológicos para disseminar sua pesquisa aos clientes. Ela pode ser enviada por e-mail,  SMS, redes sociais, web. A escolha do canal de difusão depende dos seus objetivos e do perfil do público potencial.

Determine o período e a frequência

A determinação do período e frequência depende de igual modo das pretensões e estratégias da empresa, assim como do comportamento dos clientes. Há opções variadas, como o envio da pesquisa de mercado a cada trimestre, por exemplo, mas o ideal é que sua empresa faça esta interação relevante entre seu cliente e a empresa em cada ponto de contato. 

Acompanhe os resultados, analise e tome decisões

É imprescindível realizar o acompanhamento dos resultados, seguido de análises de tomadas de decisões. Afinal, é para isso que o NPS foi desenvolvido: aferir o nível de satisfação do cliente e, com base nesses dados, adotar medidas para melhorar o serviço e/ou produto e aumentar a carteira de consumidores e a sua fidelização.

Por fim, é importante salientar que, independentemente se o respondente atribuiu nota 2 ou 9, é necessário ter um contato mais próximo com ele depois da pesquisa de satisfação e compreender melhor o resultado do NPS. Isso permite que o gestor planeje e elabore ações para manter o cliente contente ou transformar o status dos detratores. Para isso, é importante pergunta a seu cliente o motivo de sua resposta após receber sua avaliação. Assim, você pode definir qual tipo de ação é necessária para fidelizar seu cliente. 

E aí, o conteúdo foi útil para você? Então aproveite a visita e conheça 7 maneiras de melhorar o atendimento ao cliente!

Como aumentar a conversão em vendas de sua empresa?

Muitos empreendedores acreditam cegamente que o verdadeiro e único motivo de não conseguirem fazer vendas exponenciais é a crise econômica em que o Brasil se encontra. No entanto, neste texto, vamos desmistificar essa questão e ensiná-lo como aumentar conversão na sua empresa.

Para entendermos melhor essa premissa, é fundamental conhecer o comportamento do consumidor brasileiro moderno, pois somente dessa forma será possível gerar novos negócios. Desse modo, um empreendimento conseguirá permanecer ativo frente à concorrência e enfrentar os desafios diários.

A geração de leads é de suma importância para o crescimento dos negócios, considerado como a chave para a prosperidade e sucesso.

É interessante que o gestor preste atenção redobrada ao ROI das equipes de vendedores, pois ele está intimamente ligado à quantidade de vendas que foram finalizadas em determinado momento, sendo um fator de convencimento do prospecto no momento de escolher o seu produto ou serviço.

Agora que já sabemos por onde começar, vamos ensiná-lo a potencializar os resultados da empresa com dicas simples e eficazes. Confira!

Investigue seu lead a fundo

Para compreender melhor as necessidades de um cliente da sua área de atuação no mercado, precisamos descobrir quem é o público-alvo do negócio. Assim, facilita ao colaborador saber como abordá-lo de maneira persuasiva no momento de apresentar o produto.

Antes de tentar vender algo, procure analisar todos os prós e contras que as mercadorias do estabelecimento possuem e como isso poderia suprir a necessidade ou despertar o desejo de alguém comprar o produto. Em seguida, faça uma pesquisa de mercado dos potenciais consumidores para criar as personas corretas para o negócio.

Fazer muitas perguntas às pessoas, tentando acertar de qualquer jeito o que elas querem é uma prática que deve ser abominada e extinta do mundo comercial, pois nem sempre essas pessoas têm um problema real para solucionar e acaba gerando mal-estar e desconforto. Isso diminuirá consideravelmente as chances de conversão.

Seguindo esse método, ficará muito mais fluida a comunicação e interpretação daquilo que realmente precisam escutar para agradar aos seus ouvidos.

Ter um produto de excelente qualidade sem convencer a pessoa que aquilo é o que a fará feliz por estar comprando, não surte nenhum efeito concreto.

Seja estratégico no fechamento

Se soubermos trabalhar e explorar corretamente as etapas de abordagem e persuasão, o fechamento — isto é, a conversão em uma venda — acontecerá de maneira natural e discreta. Nessa fase, é crucial tratar o comprador de forma carismática, condescendente e respeitosa.

Ainda, deixar claro o funcionamento do item que está levando e a política de trocas e devoluções é fundamental para que não haja discussões e desentendimentos em um futuro próximo.

Invista no pós-venda

É inútil ter todo o trabalho para se fechar uma venda e esquecer que o cliente existe, ou até pior, deixar que ele esqueça de sua empresa. Portanto, crie um setor preparado para enviar SMS e fazer ligações que se voltem à avaliação e verificação da qualidade de atendimento dos colaboradores e satisfação do produto.

Dessa forma, a pessoa perceberá que estão interessados e preocupados com sua experiência de consumo, buscando, inclusive, resolução de possíveis problemas que apareçam, demostrando que a empresa quer ser uma parceira e contribuir para o sucesso de todos os envolvidos.

Um dos maiores aumentos de conversões e fidelizações ocorrem nessa etapa que, por vezes, é pormenorizada por gestores.

Monitore constantemente os resultados

Será que, se não tivermos a real dimensão das vendas realizadas e fracassadas, vamos saber se houve aumento da conversão de leads? Já é recorrente entre empreendedores a ideia de que nada é possível aprimorar se não for medido.

Esse simples entendimento causa um impacto tremendo em sua empresa e facilita totalmente a busca por métricas corretas para o negócio prosperar. Esse gerenciamento tem que ser periódico e metódico, de preferência deixando um profissional específico por conta para que o gestor não esqueça de monitorar.

Devem ser colocados em parâmetros os resultados como a receita dos clientes, o ciclo de vida valorativo, o custo operacional, taxa e tempo de conversão, entre outros. Todos esses indicadores precisam de uma atenção especial e constante dos responsáveis pela análise, compreendendo e obtendo os melhores resultados que conseguirem.

Basta começar a verificar os números certos que tudo começará a fluir da maneira adequada, sem que haja esforços desnecessários.

Motive a equipe

Nada melhor para aumentar a conversão de prospectos do que uma estimulação direta dos colaboradores do setor de vendas. Quando eles estão bem dispostos a atender e se envolver na comunicação com o cliente, nunca se esquecerão de oferecer uma promoção, avisar de uma novidade e falar tudo de bom que o produto pode oferecer.

Isso tem influência direta para a decisão do consumidor na hora de finalizar a compra. Portanto, promova capacitações, treinamentos e cursos profissionalizantes e motivacionais, para que se preparem. Além disso, realize premiações pelos resultados e empenho por fazer um bom trabalho.

Incentivar o desempenho de todos como uma equipe também é uma boa ação a se tomar, com eventos promocionais de comissões coletivas etc. Vale lembrar que o ideal é estipular um tempo de duração dessas campanhas, para que gere interesse e competitividade.

No caso dos prêmios, o mais importante é usar a percepção para saber se deve ser entregue em quantia ou bens atrativos. Geralmente, corporações optam pela segunda alternativa, já que dinheiro é algo fácil de ser gasto e, muitas vezes, não são tão valorizados. Já um bem pode ter um valor simbólico muito maior para a pessoa e seus colegas de trabalho.

De qualquer forma, o objetivo final é agitar os vendedores para que tenham vontade de vender mais e mais, transmitindo ao cliente o prazer de estar ali atendendo e ajudando-o na escolha de seus produtos.

Pudemos observar, ao longo do texto, que há uma série de fatores que contribuem para aumentar conversão de leads em compradores em um estabelecimento. Por essa razão, um bom gestor tem que ficar sempre atento aos sinais que os resultados levam até ele, para tomar a decisão certa.

Achou interessante o que leu? Quer receber mais conteúdos exclusivos como este? Então, não perca tempo e assine nossa newsletter para recebê-los em seu e-mail!