fbpx
Categoria

Marketing

Categoria

5 estratégias de marketing digital para aplicar no seu negócio

Atualmente, os consumidores do século XXI acessam de forma progressiva uma grande quantidade de informações. O âmbito virtual é um dos principais meios onde essas notificações são mais constantes. Sendo assim, é preciso criar estratégias de marketing digital em sua empresa.

Afinal, o novo panorama mudou completamente como os indivíduos aprendem, avaliam e ofertam produtos e serviços. 

Neste post, apresentaremos algumas estratégias de marketing digital para aplicar no seu negócio. Continue a leitura e confira!

Quais são as principais estratégias de marketing digital?

O crescimento da internet trouxe um impacto notório para os empreendedores, visto que ocasionou um aumento de oportunidades para alavancar o sucesso dos seus negócios, independentemente da área atuante. Assim, esse benefício trouxe acessibilidade rápida, exigindo mais eficiência do que dinheiro para a sua implementação nos negócios.

Para aproveitar as oportunidades que a internet oferece, os empreendedores podem aderir ao uso do marketing digital. São ações online que têm como prioridade atrair de maneira eficiente o público-alvo, aprimorando os relacionamentos e conduzindo os clientes ao ato de compra.

Logo, é de suma importância que a empresa utilize essa ferramenta, pois, assim, adquirirá um diferencial competitivo a partir das estratégias de marketing. Vamos vê-las a seguir.

1. Marketing de conteúdo

Todos os empreendimentos que desejam aderir ao marketing digital precisam ter representatividade na internet, buscando a atração dos clientes para as suas páginas. Todavia, essa é uma das maiores dificuldades das empresas. Afinal, a concorrência no mercado é grande e, consequentemente, é de suma importância que haja um esforço maior para conseguir uma visibilidade adequada.

Uma das vias mais estratégicas e eficientes é o tráfego pago, que é o investimento das empresas nos anúncios, vinculados a sites de maiores acessos na rede virtual. Entretanto, essa ferramenta exige um investimento financeiro frequente, fato que nem todos os empreendedores têm condições.

Em segundo plano, há estratégias que visam ao tráfego orgânico, que é o mais buscado pelos estabelecimentos. Esse tipo de ação se refere às visitas que o site recebe sem vínculos à publicidade de anúncios, ou seja, os visitantes só conhecem a sua página por meio dos mecanismos de busca na internet.

Para facilitar e buscar cada vez mais o acesso dos visitantes, é necessário a atuação do marketing de conteúdo. Essa ideia objetiva produzir conteúdos satisfatórios sobre a sua empresa, para que as pessoas reconheçam a qualidade dos seus produtos e serviços prestados, criando, assim, uma relação de confiança com a sua marca.

Esses conteúdos produzidos podem estar disponíveis em sites, blogs ou, até mesmo, em vídeos no YouTube.

2. Envio de newsletter

Newsletter é um artigo informativo enviado por e-mail para os clientes. Essa ferramenta objetiva divulgar novidades, notícias e conteúdos da sua marca.

O uso desse meio é excelente para aderir aos adeptos do cliente e aproximá-los das suas ofertas. No entanto, para que ocorra de maneira concreta, é preciso que você se atente para alguns tópicos, como a periodicidade do envio e a qualidade do conteúdo.

Além disso, é de suma importância o envio de SMS, pois o celular é algo que as pessoas estão usando frequentemente. Já que o e-mail é verificado por um menor percentual de pessoas quando se comparado ao celular.

3. Landing page

As landing pages são direcionadas para uma ação específica de marketing.

Sabe aquelas páginas que aparecem aleatoriamente quando você acessa uma newsletter ou baixa um e-book? Então, essas são as landing pages, que têm por objetivo atrair ou capturar leads para um específico empreendimento.

O objetivo de utilizar essa ferramenta é bem específico, visto que ela precisa ser clara e objetiva no que deseja transmitir. Ao usuário acessar o conteúdo, ele precisa entender o que está exposto de forma simples, concluindo a ação e vendo o que vai receber em benefício. Portanto, bastar fazer um layout simplificado, possuindo títulos, ofertas, formulários e call to action (CTA).

Nota-se, assim, que o uso dessa estratégia é imprescindível para o contato com clientes de maneira potencializada. Ao mantê-los em acesso aos seus dados, fica mais fácil estabelecer a comunicação e manter uma relação próxima para que se tornem clientes fiéis.

4. Inbound marketing

O inbound marketing é definido também como marketing de atração, o que evidencia bastante a sua função.

As práticas tradicionais do marketing centram-se em programas de televisão, rádios, anúncios de jornais, distribuições de panfletos e informativos, entre outros. Nesses casos, o empreendedor destina o seu conteúdo de forma direta para o cliente, divulgando e ofertando os seus produtos.

Ao contrário disso, o Inbound é uma ação do marketing em que o cliente busca a empresa espontaneamente logo após se interessar por algo ofertado.

Para aderir a essa ferramenta, é primordial que o empreendedor defina quem é o seu cliente ideal, ou seja, a quem ele deseja ofertar. Logo, com o perfil todo pronto e projetado, você começará a criar conteúdos direcionados a esse tipo de cliente, utilizando os materiais necessários, desde o início do levantamento do perfil até a finalização da compra.

Você precisa desenvolver algo personalizado e que agregue valor ao cliente, pois somente com todo esse esforço e dedicação você conseguirá atraí-lo e, consequentemente, levar o nome a empresa à frente. Como também, haverá atração de novas pessoas que garantirão o progresso decisivo para o seu estabelecimento.

5. Vídeos no YouTube

As publicações em forma de vídeo são uma das melhores formas de divulgação no âmbito virtual. Em conformidade, as empresas têm buscado muito essa ferramenta para realizar suas estratégias de marketing.

Isso acontece frequentemente, pois os vídeos apresentam uma forma mais dinâmica de se envolver como leitor, facilitando a acessibilidade e o compartilhamento. Além desses mecanismos oferecidos, eles permitem que o leitor interaja, deixando seus comentários sobre o que achou das publicações e aproximando ainda mais o interlocutor dos usuários.

O seu estabelecimento pode progredir muito com a criação de um canal no YouTube para a publicação de vídeos. Diante disso, é necessário que publique vídeos que engajem e motivem os clientes, solucionando os seus pedidos.

Outro ponto positivo que vale a pena ressaltar é que o uso desse meio não exige muitos gastos, pois para começar a gravar não são necessários muitos instrumentos. Porém, é imprescindível que se tenha uma iluminação boa, uma câmera de boa qualidade e um microfone adequado, pois, assim, garantirá vídeos de excelência.

Como uma empresa pode ter ganhos com esse investimento?

Com a adoção desse investimento em estratégias de marketing digital, a sua empresa terá a sua marca mais conhecida e, consequentemente, o seu negócio expandirá com o aumento das vendas proporcionado por esses meios.

Com tanta concorrência no mercado, é necessário se destacar em meio às inúmeras empresas existentes. E o marketing digital proporciona exatamente isso: visibilidade, gerando lucros e avanços significativos.

Quem tem o objetivo de investir e prosperar em seus negócios vai precisar investir certamente no marketing digital.

Gostou do nosso post falando sobre as principais estratégias de marketing digital? Então, confira também nosso post: Planejamento estratégico de marketing: o guia absolutamente completo. 

As datas comemorativas como parte de sua estratégia!

O cliente passa meses aguardando as tão sonhadas datas em que os preços e as condições de pagamento tornam-se mais amplos. Dessa forma, para que sua empresa aproveite todo esse potencial, é primordial criar um calendário promocional com as datas comemorativas.

Essas datas representam uma grande oportunidade para alavancar as vendas do seu negócio. A escolha é fundamental, pois existem sazonalidades variadas que interferem nas decisões de compra e podem fazer toda a diferença nos resultados do negócio.

É importante, porém, ter em mente que conhecer as melhores datas para fazer promoções no Brasil não quer dizer que exista uma periodicidade definitiva para todas as áreas. Continue a leitura e aprenda mais!

Conheça o público-alvo

Primeiramente, é primordial saber quem são seus compradores. Para isso, realize uma consulta de mercado e avalie idade, hábitos de consumo, gênero, canais de comunicação mais utilizados, dentre outras questões.

Com essas informações disponíveis em mãos, é possível fazer uso da criatividade e ir além das seis datas comemorativas recorrentes, que são: Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Namorados, Dias dos Pais, Dias das Crianças e Natal.

Se seu empreendimento tem como foco, por exemplo, o público feminino, é possível utilizar, pelo menos, duas datas mais para a realização de promoções. Desse modo, é importante frisar que o Dia da Mulher vem sendo cada vez mais conhecido no comércio. Além disso, durante todo o mês de outubro, cada vez mais, os negócios se valem do “Outubro Rosa” para lucrar.

Se a maioria do seu público é do meio digital, é importante saber quais são as redes sociais que ocasionam mais acessos e geram mais consumidores para o seu comércio. Desse modo, patrocinar campanhas pagas no Facebook pode ocasionar um engajamento significativo para a sua empresa.

Defina objetivos

Realizar uma promoção apenas “por fazer”, sem qualquer preparação, é uma falha comum para estreantes do assunto e que precisa ser evitada. Afinal, em um estabelecimento, tudo deve ser feito por algum motivo, por menor que possa parecer a intenção.

Por exemplo, a campanha promocional está sendo realizada com qual finalidade? Vender os produtos que estão no estoque há muito tempo? Atrair novos clientes? Lançar uma nova coleção? Ganhar publicidade? Aumentar a venda de outros produtos que não estão na promoção?

Nesse contexto, sempre que for começar uma nova promoção, o objetivo precisa estar bem estabelecido, pois ele pode indicar quais tipos de artifícios o empreendedor precisa adotar e quais as melhores maneiras de colocá-los em ação.

Estabeleça os canais de divulgação

Com base nos seus propósitos, nos resultados e na análise dos seus clientes, é possível escolher um bom canal para divulgar as promoções. Conheça, a seguir, os canais aos quais você pode recorrer.

E-mail marketing

O e-mail marketing é uma estratégia poderosa que consegue alcançar resultados excelentes. Levando em consideração que você disputará a atenção dos consumidores com seus concorrentes e até com negócios de outros ramos que optaram por usar o mesmo canal, é preciso elaborar mensagens atrativas.

Redes sociais

As redes sociais representam uma excelente opção de divulgação, viabilizando alcançar públicos novos e divulgar a sua promoção de maneira rápida.

Mas, antes de formalizar qualquer publicação, é preciso recolher e estudar dados importantes para a tomada de decisões. O Facebook e o Twitter fornecem dados analíticos a respeitos de usuários, com informações sobre sexo, idade e localidade, e isso é muito importante para conseguir traçar uma estratégia bem-sucedida.

É preciso produzir mensagens personalizadas para diversos grupos de usuários para melhorar a interação com o bom cliente e apostar em fotos para atrair a atenção do consumidor.

Mídia paga

As mídias pagas representam um método eficaz e permitem que sua empresa apareça nas primeiras páginas do Google e em outras áreas de sites conhecidos e renomados.

Se sua equipe já desenvolveu um bom planejamento e está analisando todas as características da sua campanha, abuse da criatividade para elaborar os anúncios publicitários.

Parcerias

Parcerias com outros blogs ou lojas associadas ao seu ramo podem ser úteis. Sendo assim, disponibilizar os banners da sua promoção em sites e blogs relevantes pode aumentar as vendas e chamar novos clientes.

Ainda é importante desenvolver promoções em conjunto com outras lojas que não sejam suas concorrentes diretas, mas que atendam ao mesmo grupo.

Seja original

É necessário frisar que boa parte das ações listadas já é adotada por grande parte do comércio. O que verdadeiramente diferencia na atração de mais consumidores e pode ajudar o negócio a alavancar as vendas é a forma como o empreendedor aborda as datas comemorativas.

Assim, um bom exemplo é o atendimento aos clientes. Uma data como o Dia dos Namorados constantemente apresenta lojistas focados nesse grupo. Diversas lojas direcionam promoções para o homem, e outras, para a mulher. Mas por que não focar no casal? Essa é uma data que ambos celebrarão, logo, seja criativo e ofereça benefícios para os dois.

Datas comemorativas próximas

Levando em consideração todos os aspectos mencionados, vejamos, a seguir, as datas comemorativas mais próximas para realizar promoções.

Páscoa

A Páscoa é considerada uma das melhores datas para fazer promoções no Brasil. Nesse período, é recorrente que os clientes troquem presentes com os familiares. Sendo assim, supermercados e lojas de chocolate costumam tirar vantagens dessa data religiosa.

Dia das Mães

É celebrado no segundo domingo do mês de maio. O Dia das Mães consiste em uma data imprescindível para o mercado varejista. Isso porque, mesmo que o consumidor esteja economizando, existe toda uma imposição social de que é preciso colocar a mão no bolso e presentear a mãe.

Assim, é fundamental considerar o “pré” Dia das Mães. Uma boa ação é iniciar as promoções com um mês de antecedência, impulsionando as ofertas durante as duas semanas anteriores à data festiva.

Dia dos Namorados

O Dia dos Namorados é comemorado no dia 12 de junho e também movimenta bastante o comércio do país. É uma data fundamental para os lojistas que trabalham com produtos de grande durabilidade e que apresentam valor simbólico, como joias, roupas, ursos e outros.

Portanto, ser diferente no meio comercial pode parecer complicado, mas os meios de comunicação contribuem para a diversificação das campanhas promocionais. Há estratégias de marketing que se tornam populares entre os usuários e isso colabora muito para a elevação de clientes nas datas comemorativas. Realizar ações diferentes requer uma sabedoria grande, mas, continuamente, trará sucesso às vendas. Por isso, procure sempre ser diferente!

Agora que você já sabe como alinhar ações de marketing com as datas comemorativas, que tal continuar aprendendo sobre o assunto? Confira também nosso post que trata sobre a criação de uma campanha de marketing.

Saiba agora mesmo como aumentar o opt in com essas 6 dicas

Os canais de comunicação e comportamentos de consumo mudaram significativamente nos últimos anos, fazendo que o antigo marketing interruptivo e de intrusão perdesse a força e aceitação. Na atualidade, para uma campanha de opt in — processo em que os contatos optam por receber as mensagens enviadas por uma empresa —, seja por e-mail ou SMS, é fundamental obter a autorização dos clientes para contatá-los e oferecer os seus produtos e serviços.

Se antes as empresas disparavam mensagens aleatórias e obtinham resultados favoráveis, hoje em dia essa prática pode comprometer a imagem da sua organização. É necessário adotar uma estratégia de opt in com táticas eficientes e que não gerem rejeição. Dessa forma, é possível saber quem são os clientes interessados em receber o seu conteúdo, promover a sua marca positivamente e aumentar o interesse do público-alvo pelas soluções que ela disponibiliza no mercado.

Quer ampliar a sua lista de contatos de maneira espontânea? Confira, a seguir, como melhorar o seu processo de opt in!

1. Faça uma comunicação integrada com e-mail

Muitas empresas pedem o endereço de e-mail dos clientes na hora em que preenchem um formulário. Depois de serem verificados, esses contatos podem ser utilizados em campanhas que incentivam a inscrição para o recebimento de SMS Marketing, solicitando opt in em troca de vantagens concedidas pela companhia.

É importante que você deixe bem claro como o seu público pode escolher receber informações e conteúdos da empresa. Destaque todos os benefícios que os clientes terão acesso ao assinarem a lista de opt in, como descontos exclusivos ou visualização antecipada dos lançamentos de novos produtos.

Informe, com riqueza de detalhes, o número e a mensagem que o consumidor deve enviar do seu celular para começar a receber os conteúdos.

2. Utilize as mídias sociais

Na era digital, as mídias sociais atuam na educação dos clientes com relação ao valor de marca das empresas. Porém, ao postar informações em diversos canais, a companhia não colhe os resultados projetados quando o público-alvo solicita o recebimento de informações via mensagem de texto.

Nesse sentido, há a necessidade de realizar uma abordagem consistente, instruindo os usuários da rede sobre como se cadastrar na lista de opt in, em todos os canais digitais. Pode-se escolher plataformas de redes sociais, como Instagram, Twitter, Facebook e Pinterest, além de fóruns, blogspots e demais espaços utilizados para comunicar-se com os clientes.

Para tal, é imprescindível treinar a sua equipe adequadamente para responder às consultas e questionamentos dos usuários quando surgirem dúvidas sobre o processo de inscrição no opt in do SMS Marketing.

3. Crie ofertas exclusivas para quem se cadastrar

Mesmo que as mídias sociais abordem vendas futuras e peçam para que os clientes se inscrevem, nem todas conseguem estimular o opt in. Afinal, você está pedindo o número de contato pessoal das pessoas, e algumas podem ficar receosas quanto ao fornecimento desse dado.

Nesse contexto, é preciso formular pedidos mais atraentes para que o cliente se cadastre na sua lista de contatos. Uma tática bastante eficaz é a criação de ofertas exclusivas, com descontos e benefícios extras para quem se inscrever.

Que tal preparar uma campanha promocional com cupom de desconto? Funcionaria assim: a empresa cria um cupom, que deve ser enviado por texto para o número do celular informado para que a promoção seja ativada.

Ao enviar o acesso a conteúdos e promoções exclusivos, muitas empresas atingem ótimos resultados e turbinam a sua campanha de opt in, aumentando as chances de as pessoas escolherem espontaneamente estar em contato com elas.

4. Aposte em um conteúdo que seja relevante para a persona

De nada adiante conseguir o contato do cliente e enviar mensagens regularmente se esse conteúdo não for relevante para o destinatário, pois isso não vai gerar conversões de vendas. Portanto, é crucial estudar o perfil do seu consumidor, montar uma persona e enviar mensagens que vão ao encontro de seus objetivos e necessidades.

Uma única empresa pode ter perfis diferentes de clientes, logo é necessário ter personas diferentes. Assim, você poderá enviar promoções e informações sobre os seus produtos e serviços que, de fato, são importantes para cada grupo de consumidores, o que aumenta consideravelmente as possibilidades de fechar novas vendas.

5. Pense na apresentação do anúncio

Muitas pessoas desistem de se cadastrar no opt in porque não entendem as instruções dadas pela empresa. Para evitar esse problema, esclareça qual é o passo a passo que o cliente tem que seguir para concluir o objetivo que você determinou, da maneira mais simples e ágil possível.

Para fazer isso, você pode fazer uso do shortcode e uma palavra-chave. Por exemplo, ‘’Escreva SEND para 536424 e ganhe 10% de desconto na sua próxima compra’’. Tenha o cuidado de checar se a mensagem principal é o foco do anúncio feito e se pode ser localizada com facilidade. A tendência é que as pessoas respondam melhor quando há a combinação desse elemento com ofertas no anúncio.

6. Garanta a desinscrição do cliente

Toda empresa deve oferecer uma alternativa de desativação levando em consideração a otimização do opt in para que os clientes sintam-se seguros ao selecionar o recebimento de mensagens. Essa postura evidencia que a empresa preza pelo respeito e liberdade do consumidor, pois se ele não quiser mais fazer parte da sua lista de contatos, bastará alguns cliques para cancelar a sua participação.

O opt in do SMS Marketing é uma das formas mais eficientes de construir uma lista coerente com o contato do seu público-alvo. Essa modalidade não só levanta informações sobre as preferências, como também ajuda no planejamento e aperfeiçoamento das campanhas de marketing.

Porém, é preciso tomar alguns cuidados com o envio de mensagens para os clientes da lista de opt int, uma vez que as normas regulatórias são bem rígidas e podem multar a sua empresa quando esse processo é feito de forma irregular, Para que isso não aconteça e para melhores resultados, uma boa saída é contar com a ajuda de plataformas especializadas nesse serviço.

Quer impulsionar a sua estratégia da opt in? Entre em contato com a TWW do Brasil e descubra como podemos te ajudar!

Como iniciar uma estratégia de Marketing de Conteúdo

O investimento em marketing de conteúdo tornou-se prioritário para as empresas. É compreensível, uma vez que a disputa pela atenção dos usuários na internet é cada dia mais acirrada, exigindo das marcas estratégias mais eficientes.

Para entender melhor a dimensão conquistada pela atividade, veja os dados apurados na pesquisa Content Trends:

  • na edição de 2017 do estudo, 68,5% dos entrevistados disseram investir em marketing de conteúdo. No levantamento de 2018, esse número subiu para 73%;
  • entre as empresas que não usam conteúdo em suas estratégias digitais, 61,8% afirmaram que pretendem fazer isso.

O interesse das empresas tem razão de ser: resultados! Um trabalho bem-feito nessa área gera mais visibilidade para a marca, ajuda na captação de clientes e reforça a questão da reputação.

Neste artigo, vamos detalhar melhor as vantagens obtidas com essa estratégia, além de explicar o que deve ser feito no início de um projeto desse tipo. Acompanhe!

Por que investir em marketing de conteúdo?

É difícil imaginar que uma empresa consiga explorar todo o potencial do marketing digital sem investir na produção de conteúdos próprios. Esses materiais são essenciais para que a marca se conecte com o seu público.

As publicações no blog corporativo e nas redes sociais são importantes para várias frentes de atuação das empresas, como as que listamos abaixo.

Visibilidade

No passado, para tornar o seu nome conhecido, as empresas tinham que investir alto em publicidade, usando para isso, na maioria das vezes, os canais de terceiros. Com o marketing de conteúdo, é possível otimizar a estratégia de comunicação.

A abordagem acontece de forma mais sutil, o que garante aumento no nível de retenção da mensagem.

Reputação

Ao assumir a responsabilidade de compartilhar conhecimento com seu público de interesse, a marca passa a ser reconhecida como uma autoridade naquele assunto. Isso reverte positivamente na forma como ela é percebida pelos seus públicos de interesse.

Geração de leads

Com uma presença digital mais forte, resultado da visibilidade e da reputação, a captação de leads ocorre de maneira mais natural. Isso não acontece por acaso. Uma estratégia eficiente nessa área tem como objetivo conduzir o cliente pela sua jornada de compra.

Vamos ver como isso funciona na prática no próximo tópico!

Como estruturar uma estratégia eficaz?

Para obter sucesso com o marketing de conteúdo, é preciso dedicar algum tempo e recursos para o planejamento. Ter toda a estratégia devidamente documentada faz toda a diferença, uma vez que a proposta é estabelecer uma conexão diferenciada com o público.

Listamos a seguir os tópicos que devem ser considerados na elaboração desse tipo de projeto.

Objetivos

O primeiro passo é definir os objetivos da marca no curto, médio e longo prazos. É a velha história: sem saber aonde quer chegar, como escolher os melhores caminhos?

Parece óbvio, mas vemos estratégias fracassarem justamente pela falta de atenção com essa etapa. A principal pergunta a ser respondida é: o que a marca pretende alcançar com a produção de conteúdo? Quer atrair clientes novos? Fidelizar os antigos? Tornar o seu nome mais conhecido? Aproximar-se dos clientes?

Por mais que todos esses objetivos sejam importantes, é fundamental estabelecer prioridades e trabalhar em prol delas. Lembre-se de que as metas devem ser quantificáveis e que é preciso estabelecer quais métricas serão usadas para avaliar o resultado do trabalho.

Persona

Assim como no caso dos objetivos, temos que ter um grupo de consumidores considerado prioritário. Aqui, vale uma das premissas mais antigas do marketing: quem quer falar com todo mundo não fala com ninguém.

A segmentação adequada é que vai garantir que a marca faça uma abordagem cirúrgica, como se exige nesse tipo de projeto.

A melhor maneira de fazer isso é com a criação da persona. Em linhas gerais, trata-se de um personagem semifictício que será a voz do consumidor dentro da empresa.

Na sua construção, usamos as informações básicas sobre o público-alvo, mas temos que ir além, definindo suas principais características. Ela deve ter nome, idade, profissão, rotina diária e até um perfil psicológico.

Canais

Objetivos definidos e foco estabelecido, é o momento de determinar quais canais serão utilizados para a publicação dos conteúdos.

É difícil ser taxativo sobre o que funciona sem conhecer as especificidades da empresa, porém, é fato que os blogs corporativos são a base para uma estratégia eficaz.

O mais indicado é que o blog faça parte do site da organização. Dependendo da situação, também é possível criar um outro endereço. Temos visto essa tática ser adotada com sucesso por algumas empresas — nesse caso, a proposta é criar um canal de caráter mais educativo mesmo, sem ligação direta com a marca.

Para um projeto inicial, de uma operação de pequeno ou médio porte, pode ser uma alternativa mais arriscada.

Além do blog, vale a pena analisar a possibilidade de criar um canal de vídeo (esse formato tem ocupado cada vez mais espaço) e estabelecer uma estratégia específica para as redes sociais.

Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn merecem atenção. Primeiro, por causa da audiência. Segundo, cada um deles tem uma função estratégica para a geração de resultados.

Para definir quais canais serão utilizados, considere as informações reunidas sobre o seu público-alvo. Quais plataformas ele frequenta? A resposta para essa pergunta é um bom ponto de partida.

E atenção: o uso adequado das redes sociais exige alguns cuidados em relação à linguagem adotada (respeitando as particularidades de cada uma) e à gestão dos canais.

É possível encontrar na internet inúmeras ferramentas que facilitam o trabalho e o tornam mais automatizado. É bem complicado querer administrar as publicações de forma manual, uma vez que são altas as chances de erros na programação.

Na hora do planejamento, também tenha em mente que está cada vez mais difícil conseguir bons resultados sem investir em mídia paga, principalmente, no caso do Facebook.

Divulgação

As redes sociais ajudam bastante a garantir mais visibilidade para os seus conteúdos (daí a importância de analisar a possibilidade de fazer algum investimento em mídia), mas essa frente tem outro aliado: o e-mail marketing.

Estratégia de conteúdo bem-feita é aquela que tem audiência, certo? Para isso, é importante adotar iniciativas que ajudem a pessoa a chegar ao seu material. O envio de newsletters costuma funcionar.

O sucesso da abordagem depende de alguns cuidados:

  • personalize as mensagens, uma vez que essa é uma das exigências dos usuários. Trata-se de um endereço pessoal, daí a necessidade de um tratamento diferenciado;
  • use as ferramentas de automação, porque elas permitem que a execução das campanhas seja mais eficiente, especialmente, no quesito mensuração;
  • capriche no visual do e-mail. O usuário precisa identificar a sua marca, reconhecer a qualidade do conteúdo. Para isso, é fundamental ter um material mais bem produzido;
  • valorize as CTAs (Call to Action). Nesse canal, uma boa chamada faz muita diferença para o aumento da taxa de conversão. A relevância do conteúdo é um aspecto importante, mas certifique-se de trabalhar os textos de forma que o usuário entenda a importância do material.

Mensuração

Uma das vantagens do marketing digital é justamente a possibilidade de monitorarmos tudo que acontece nos canais. Quem leu? Quanto tempo ficou no blog? O que fez depois? Quais conteúdos foram mais atrativos?

Assim como acontece na publicidade digital, não faz sentido deixar de aproveitar os recursos disponíveis para analisar os resultados do marketing de conteúdo.

Para não errar, comece estabelecendo os KPIs que serão acompanhados. Não caia na armadilha de valorizar demais as métricas de vaidade. Volume de visualizações, por exemplo, é um dado importante, desde que seja avaliado com outros fatores, como o perfil dos clientes que foram atraídos.

Conteúdos

A melhor maneira de organizar a sua produção de conteúdo é estabelecer um calendário editorial. Nele, devem ser listados os assuntos que serão abordados, bem como as datas de publicação e o formato.

Se deixar para definir essas questões na última hora, são altas as chances de algo dar errado e o blog ficar desatualizado.

Além disso, considere que a tarefa de elaborar o calendário acaba sendo produtiva. Com mais tempo de discussão e de maturação das ideias, a tendência é de que a produção ganhe em qualidade.

Para garantir que o material tenha essa característica, atente para os seguintes pontos.

Diversidade de formatos

Blog posts, vídeos, e-books, webinars e infográficos são os formatos mais empregados no marketing de conteúdo. É importante utilizar todos os tipos? Sim, pois isso vai garantir que o blog não se torne repetitivo.

Conteúdos adequados

A distribuição do material deve ser feita de acordo com a jornada de compra do cliente. Assim, é preciso pensar em conteúdos adequados para cada uma das etapas pelas quais a pessoa passa antes de efetuar uma compra: conhecimento, consideração e decisão.

Os blog posts funcionam bem para todos os estágios, assim como os vídeos, que podem ser usados de forma isolada ou para complementar o texto.

Webinars, e-books e infográficos são classificados como materiais ricos e, preferencialmente, devem ser “negociados” com os usuários, em troca de mais informações.

Essa é uma das premissas, por exemplo, do Inbound Marketing: a oferta de conteúdos mais elaborados é feita por meio de uma landing page. Nesse espaço, além das informações sobre o material, geralmente, incluímos um formulário para extrair dados do usuário.

Como ficou claro neste artigo, há muito a ser feito na estruturação de uma estratégia de marketing de conteúdo. Porém, o esforço vale a pena, em virtude dos resultados. Os aspectos técnicos são importantes, mas o principal é a orientação estratégica, que deve ser norteada pelo respeito ao seu público.

Gostou do artigo? Precisa de ajuda para começar a produzir? Então, veja agora como fazer um blog post que converte!

Conteúdo produzido pela Rock Content.