fbpx

Diversos planejamentos são feitos em uma empresa para comercializar os produtos ou serviços e aumentar a produtividade das equipes de forma exponencial. Ocorre que, na busca desenfreada por resultados, muitas vezes a estratégia para captar clientes é deixada de lado.

Esse detalhe é tão abandonado em certos casos que os colaboradores chegam a cometer erros simples, facilmente evitados com a atenção e o treinamento corretos. Tal tarefa é uma das mais importantes para que o negócio possa prosperar, pois se preocupar em ter novos consumidores e parceiros impede a estagnação da companhia.

Pensando nisso, listamos uma série de erros que são cometidos todos os dias por quem está no ramo, para que você possa evitá-los. Confira com a gente!

1. Não conhecer a fundo o público-alvo

Se o segmento de atuação da empresa for de alta rotatividade de pessoas, por exemplo, é interessante investir um tempo maior na prospecção, para sempre existir um fluxo constante de clientes. Saber empregar os meios mais adequados em cada situação se torna essencial para uma efetividade na fidelização e no sucesso do negócio.

Entender a dor das pessoas que buscam pelos produtos da empresa e como é possível atender às suas necessidades é imprescindível para captar clientes. No entanto, isso não ocorre em muitas organizações.

Assim, o primeiro passo para consertar tal falha é iniciando uma conversa franca e sincera com o prospecto, a fim de conhecer os motivos que o levaram até o estabelecimento. Mostre a gama de opções que pode satisfazer a vontade dele e dê ideias que ainda não tenham sido levantadas.

Esse interesse demonstrado pelo colaborador logo na primeira conversa deixa claro o valor prezado pela companhia. Escutar e buscar a opinião do público para saber em quais aspectos pode haver melhora é crucial para formar sua clientela. Um atendimento nivelado nesse padrão dará credibilidade à empresa e a confiança de que o prospecto precisa para se tornar seu cliente.

2. Não oferecer propostas diferenciadas

Mostrar apenas a quantidade de serviços e produtos que a companhia tem capacidade de entregar é um grande erro do empreendedor. O que a pessoa realmente deseja quando procura por um estabelecimento é algo totalmente inovador, que desperte sua vontade de comprar.

Se isso não for trabalhado, o prospecto vai avaliar somente o preço do que está sendo oferecido, sem saber seu real valor. Tal tipo de atitude é muito comum naquelas empresas que decretam falência por falta de rotatividade dos clientes.

Assim, devemos focar sempre em propostas diferenciadas, que façam os olhos das pessoas brilharem. Para que esse objetivo seja alcançado, todos os colaboradores e gestores têm a obrigação de saber o que faz seus produtos ou serviços se destacarem da concorrência.

O que sua empresa oferece de melhor? O atendimento, o ambiente receptivo, a especialidade do serviço ou a autoridade da marca em seu ramo de mercado? Ou será que é a ampla rede de unidades e franquias, além do custo-benefício daquilo oferecido? Fazer essas perguntas pode ajudar bastante.

Trata-se do melhor caminho para captar clientes e compreender o motivo pelo qual as pessoas buscaram por seu estabelecimento mesmo já tendo feito orçamentos em diversos outros.

3. Não cadastrar o cliente

Mesmo com todo o esforço, é preciso tomar uma providência para ser totalmente eficiente nesse momento: cadastrar o consumidor. Estamos falando de um diferencial para aqueles que realmente não querem perder negócio.

Dessa forma, é possível desenvolver promoções ou ofertas exclusivas para os clientes, personalizar o atendimento e dar mais oportunidades para que experimentem outros produtos ou serviços, agradando-os mais uma vez. Outra vantagem de usar os dados dos compradores e potenciais consumidores é justamente descobrir que tipo de pessoa frequenta seu estabelecimento.

Mas fazer esse registro manualmente pode se tornar inviável depois de certo tempo, portanto o mais recomendado é adquirir um software específico. A ferramenta vai coletar as informações e transformá-las em elementos úteis ao gerenciamento do negócio.

4. Não investir em marketing digital

Mais uma falha recorrente em companhias malsucedidas é a resistência que têm em trabalharem no mundo virtual. Vale lembrar que a nova realidade do universo empresarial é estar cada vez mais inserido nas ferramentas disponibilizadas pela internet.

Essa necessidade se deve não só à crise econômica que se instalou no país, mas também ao mercado altamente competitivo e saturado em todos os setores. Assim, o marketing digital é uma saída para divulgar o trabalho e as propostas da empresa, para que seja possível prospectar muito mais consumidores e potenciais clientes.

Grandes redes de comunicação, como Google, Facebook, Instagram, LinkedIn e muitos outras, estão servindo de vitrine para vários tipos de negócios — tanto aqueles que atendem a necessidades básicas até os mais específicos e detalhados. O poder de atração desses sites é enorme.

Sendo assim, a proposta do marketing digital é alcançar as pessoas certas e fazer com que conheçam os produtos ou serviços das marcas. Como resultado, o público-alvo tem a chance de explorar suas características (o que pessoalmente não seria possível).

Traçar estratégias que aproveitem o mundo virtual pode gerar resultados surpreendentes qualquer que seja o gênero ou a espécie do negócio. Portanto, se você deixar de lado essa oportunidade, tenha a consciência de que estará perdendo para seu concorrente que aderiu ao segmento.

5. Não diversificar os canais de comunicação

Focar somente em redes sociais não é o bastante. Sabemos que o bombardeamento diário de links e posts por empresas, além dos milhares de e-mails, são formas práticas de passar o conteúdo para o cliente.

Entretanto, nem sempre essa mensagem chega à pessoa como deveria, já que muitas vezes ela não dará atenção dependendo da hora ou da urgência. Por isso, confiar apenas nas mídias online não é interessante.

Uma saída fácil e consistente é investir em ligações e SMS (mensagens de texto), pelo fato de estabelecerem uma relação mais interpessoal com o público-alvo. A chance de sucesso nesses casos aumenta consideravelmente, beneficiando ambas as partes.

6. Não organizar as etapas do atendimento

O último (mas não menos importante) erro que ocorre na tentativa de captar clientes é a desorganização da empresa no planejamento e no direcionamento da pessoa. Isso pode causar um impacto negativo no prospecto, seja pela ansiedade de conquistá-lo ou pela demora em determinado momento.

Assim, é necessário definir claramente todas as funções dos colaboradores, além das consequências positivas e negativas que determinadas condutas têm para o sucesso de um bom atendimento.

Como vimos, um trabalho bem estruturado é essencial para que o potencial consumidor passe por todas as etapas até estar apto a conhecer o produto ou serviço da empresa. Para isso ser conquistado, basta alimentá-lo com informações de qualidade e precisas: dessa forma, ele terá a convicção de que aquilo oferecido vai resolver seus problemas.

Podemos observar que a diversificação de canais, com o objetivo de chegar a pessoas que nunca teriam acesso à empresa, é o ponto mais importante para trabalhar o atendimento e captar clientes que se identificam com a marca.

Agora que você já sabe como captar clientes, não perca tempo e aprenda as melhores maneiras de fidelizá-los!

Escreva um comentário