fbpx

É difícil definir como será o próximo semestre para a economia e o comércio em geral. Mesmo criando previsões otimistas ou pessimistas, não é possível garantir a precisão desses dados. Caso as ocorrências de Covid-19 tenham diminuído no Brasil e no mundo, estaremos lidando com a volta da rotina, que será gradual, onde alguns setores voltarão antes do que outros, sendo previsto que os de viagens e shows, sejam os últimos a retornarem. Se a pandemia ainda estiver presente, é possível que grande parte do mercado continue paralisado, e cabe às empresas, buscarem alternativas para se manterem ativas. Conheça alguns possíveis desafios que as empresas irão enfrentar no segundo semestre de 2020.

Impactos da pandemia na economia

Segundo a estimativa de especialistas, as medidas preventivas contra o Coronavírus podem custar 2,2 mil milhões de euros ao comércio. Além das perdas com a situação atual, quando o mercado retomar suas atividades, deve enfrentar diferentes regras entre os estados e países. Isso pode dificultar a recuperação da circulação da economia global. Por isso, as empresas devem estar atentas a todas as mudanças, regras e fatores que deverão ser seguidas. Acredita-se em uma retomada gradual da economia, já no início do segundo semestre, devido a possível volta de alguns setores dentro do mercado. 

Adequação no segundo semestre de 2020

Acredita-se que mesmo com volta parcial da rotina, muitas regras de convivência ainda deverão ser exigidas. Os hábitos de prevenção devem permanecer mesmo após o encerramento da quarentena.  Escritórios manterão os funcionários afastados, a indústria vai fazer mudanças na produção, entre outras coisas. As empresas que trabalham com importação e exportação de produtos, por exemplo, devem se atentar às novas regras que devem surgir, para garantir a segurança e evitar novos contágios. E se adequar a uma rotina onde essa compra e venda de materiais ou produtos, não será feita da mesma forma que antes.

Como será o consumo?

Conforme citamos acima, a economia sofreu drasticamente com a pandemia do novo coronavírus, e sua retomada deve ser bastante complicada. Mesmo após a volta gradual a rotina, as pessoas terão mais cautela no momento de realizarem compras. As classes mais baixas foram as que mais sofreram durante esse período, e provavelmente serão as últimas a retomarem os tradicionais hábitos de consumo. Os clientes serão mais cautelosos no momento de finalizar as compras, por isso, as empresas devem se preparar para essa possível baixa nas vendas neste segundo semestre de 2020.

Crie alternativas

As marcas precisam criar estratégias que ajudem no crescimento das vendas, ou que de alguma forma, mantenha um nível positivo nessas conversões. Uma dica, é investir no bom atendimento, assim a marca cria um bom relacionamento com os consumidores, podendo cativar esse usuário, e possivelmente gerar uma fidelização, o que nesse momento de pandemia, pode ser vital. É importante entender onde seu público está, e buscar atingi-lo nesse momento de pandemia, então fazer a migração para o online, oferecendo entrega de itens por exemplo, também pode ajudar a manter as vendas. 

Seja atrativo

Ser atrativo perante os  concorrentes, é uma boa maneira de chamar a atenção de seu público. Seja enviando descontos, frete grátis, ou alguns outros conteúdos que sejam atraentes para seus clientes. Pois nesse momento, o usuário está mais propenso a ser impactado por diversas marcas de diversos segmentos, então oferecer conteúdos atrativos, ajudará a empresa a se destacar dos demais. 

No momento de fazer o planejamento de estratégias para enfrentar os desafios do segundo semestre de 2020, é importante pensar em todas as etapas e processos. Nós, da TWW, temos anos de experiência contribuindo na relação entre empresas e seus clientes. Seja para envios pontuais de SMS ou construção de chatbot e voicebot, temos a ferramenta e a consultoria ideal para o seu negócio. Entre em contato com nossos consultores para mais informações.

Escreva um comentário